µTorrent via Wine, até quando ?

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Olá.

Me pergunto, até quando teremos, leia-se "quem usa", que emular o µTorrent via Wine ?

Tudo bem que temos um cliente nativo, e também a possibilidade de utilizar o Azureus. Mas, pelo menos pra mim, nenhum dele se compara ao µTorrent.

Não entendi até agora o motivo de não o portarem pra Linux.

Inclusive, no site do mesmo, as opções de plataformas são: For Wine, Windows 95 (Winsock2), 98/ME, NT/2000, XP, 2003, and Vista.


Extremamente estranho.

Enfim...só resta aguardar. Enquanto isso, dá-lhe Wine! :)

PS: Reformulei algumas coisas na coluna ao lado (inclusão/edição). Espero que gostem! :p

Up in mind

domingo, 2 de dezembro de 2007

Bom, após ter concluído os três módulos do curso de Linux na Tecnoponta/Santos, inevitavelmente, demos um up nos conhecimentos. O curso foi proveitoso. O Gustavo (instrutor) manja pra caramba e é super gente fina.

Gostei da estrutura da escola e pretendo continuar fazendo outros cursos lá. Estou de olho na Certificação ITIL e Cobit. Talvez esses sejam os próximos, apesar de querer outros também. Quanto à LPI; bom, sinceramente, não sei. Até fiquei interessado, mas talvez não seja a hora. Pretendo ingressar na Pós em 2008 e vou continuar pensando nisso com carinho.

Ainda sobre o curso; muita coisa eu já tinha visto, aprendido sozinho, ou com ajuda de um ou outro colega da web. Outras tantas coisas eu descobri via G mesmo e um sem número de situações acrescentou aqui e alí. De qualquer forma, claro que aprendemos novas ferramentas, situações e formas de execução e configuração de muitas coisas. Resumindo, foi muito proveitoso, deu um bom up nos conhecimentos. Recomendo à quem puder fazê-lo.

Eis o conteúdo programático:


Linux - Essencial (24hs): Introdução, Distribuições, Definições e características, Padrões, Estrutura de diretórios, Comandos Básicos\de ajuda\úteis, Compactação\descompactação, vi\pico\mcedit\Shell, Variáveis, Hardware e dispositivos, Administração de usuários e grupos, Pacotes (Instalação, atualização e remoção), Configuração básica de rede, Servidor X, Equivalência de programas\comandos (Microsoft);

Linux - Administração de Sistema (24hs): Níveis de execução, Sys V, PAM, SYSLOG, Configurações de Boot (Grub\Lilo), Kernel, (Compilação\Módulos\Configurações), Servidor NTP, Agendamento de tarefas, Procedimentos de Backup, Quotas, Processos, Compilando programas, Shell Script, SSH, Cliente, Server,
Servidor X, Servidor de Impressão, CUPS;

Linux - Administração e Segurança de Redes\Servidores (24hs): Camada OSI/ISO, Camada TCP/IP, Protocolos, Fundamentos TCP, DNS, Zonas primárias, Zonas escravas, FTP, APACHE, Sites por IP, Sites por Nome, Acesso restrito por senha, Servidor de E-mail, SQUID, Relatórios de acesso, SAMBA, DHCP, IPTABLES, Segurança, NAT,
DNAT.

;-)

Simplesmente, ele...

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

O Ubuntu foi considerado um dos melhores produtos do ano pela PC WORLD americana por dois anos consecutivos. Por quê? Ele é totalmente gratuito, se instala facilmente e tem como foco o conforto do usuário. A nova versão (7.10) possui algumas novidades, e se destaca no quesito facilidade de uso, especialmente para os iniciantes no mundo dos sistemas operacionais de código aberto.

Além disso, oferece inúmeras ferramentas de médio/grande porte para administração, gerenciamento e diversas outras modalidades de controle para os mais variados segmentos. Possui também, facilidades no setor corporativo, para servers, webservers, print, storage, etc.

Não é por acaso, nem euforia. A cada dia, o Ubuntu conquista mais e mais adepto, seja em lares, empresas, ou móvel (notes e afins, vide parceria com a Dell).

Enfim...é mais que merecido. Não há mais espaço para intransigentes e fanáticos, muito menos para sistemas não modulares e não adaptáveis.

Resumindo, Ubuntu...simplesmente, ele.

(Planeta Ub-BR, me)

mail - parte 2, a vingança

sábado, 17 de novembro de 2007

De volta para novidades.
Não deu tempo nem de esquentar. O tal mail por aqui não conseguiu resistir a liberação de uns 2% a mais de ki. :p
Fiz uns testes na aula ontem e terminei por fazê-lo quando cheguei em casa, por volta de 1h da manhã. Zz__zZ O que importa é que consegui atingir o objetivo.

Vamos ao que eu fiz:


- Primeiramente, removi tudo o que pudesse estar lá:

apt-get remove exim4

dpkg -P exim4

Pra garantir:

apt-get remove postfix
dpkg -P postfix


Com tudo removido, hora de instalar do zero:


apt-get install postfix


Em seguida:


dpkg-reconfigure postix


A leitura das configurações é essencial, mas é tudo bem intuitivo.
Após finalizar o processo, o comando mail deverá funcionar corretamente. Por aqui, lembro que tive que instalar o mailx (não sei ao certo, mas acredito que seja alguma dependência ou mesmo seja o intermediário para o MTA, enfim).

O modus operandi é simples:
mail + endereço

assunto

conteúdo
(CRTL+D ou .(dot) para sair)
CC: (com cópia pra alguém) - opcional


Exemplo:
mail meuamigo@algumacoisa.com
Subject: Olá
Mensagem: Oi amigo, tudo bem ? Isso é apenas um teste. Até logo...
.
CC: outroamigo@outracoisa.com

Feito! Se tudo estiver certo, o e-Mail já foi enviado. Faça o teste enviando pra você mesmo. Por aqui, funcionou.
Depois, explico como enviar com anexo ou chamando um file externo. E também outros lances ainda mais interessantes. ^_^ Até a próxima... PS.: 1 x 1 =]

---

PS.: Esse post era pra ter sido publidado ontem, por volta das 14hs. A questão é que quando fui fazer um teste, o mail simplesmente parou de novo (acho que ele estava querendo virar o placar :p).
Bom, na verdade, fiquei um bom tempo tentando re-consertar e nada. Por ontem desisti (como diz a Elaine, com quem trabalho, amanhã é um novo dia).
Pois bem, acordei com novas idéias. Fui lá e resolvi. Testei várias vezes e agora ele não pára mais. :)
O erro era na conexão de rede. Num momento, estava setado a placa de rede, e funcionava. Mas mudando isso e aquilo, essa configuração deve ter se perdido. Resolvi setar o IP da minha rede interna e simplesmente funcionou. :)

Virei, de goleada!

Aproveitando, pra arquivo externo:

cat arquivo | mail -s "assunto" e-Mail

Até...

mail (enviar e-Mail via terminal) - parte 1

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Estou passando por dificuldades com o tal mail.

Vi na aula e achei bem interessante. Realmente, eu não conhecia tal habilidade.
Tentei rodar o comando aqui e retornou o erro de não instalado. Pois bem, um apt-get install mailx resolveu.

Consegui mandar 2 e-Mails que chegaram ao destino. Depois tentei mudar o lance de domínio e nunca mais funcionou corretamente. Mudando isso e aquilo, consegui que ele retornasse com um erro. Mais algumas mudanças e aparentemente ele estava sendo enviado, mas pra lugar nenhum. Depois, descobri com o mailq que todos esses estavam numa espécie de fila (com status *** frozen ***).

Enfim, falei com o Gustavo e ele disse que prefere o postfix ou mesmo o sendmail para tal missão.

Removi o mailx e fui de postfix. Mais opções e nenhum chegou ao destino. =/

Acho que não vou me matar por enquanto, já que vamos ter aula de postfix na semana que vem.
Como fiquei intrigado com isso, vou voltar as atenções pra esse tema (mesmo que eu prefira o Qmail, que é a ferramenta que uso no dia-a-dia).

Por enquanto, 1 x 0 pra eles. :(

---

Nota: Obrigado à todos pela lembrança. Agora são 28 anos contrariando a estatística.
Um grande abraço!

gDesklets (monitor de sistemas)

quarta-feira, 14 de novembro de 2007











apt-get install gdesklets

ou

Adicionar\Remover Aplicações

Testei no Debian e os widgets não vieram por padrão. Provavelmente, deverá ser instalado à parte.

No Ub, isso não acontece. O mesmo vem com dezenas de opções para personalizar os seus monitoramentos. :)

Depois de instalado, basta ir em Aplicações\Acessórios\gDesklets, navegar pelas categorias e ir adicionando. No mais, é pura criatividade e individualismo (daquilo que é mais importante pra cada um).

Deixei algumas shots (Fonte) com bastante coisa na tela, pra exemplificar melhor.











Mais pra frente, eu comento sobre o Screenlets, que tecnicamente faz a mesma coisa, porém com um estilo mais minimalista.


Até a próxima!

VivoZap do Moto Q no Ubuntu

terça-feira, 13 de novembro de 2007



Minha mais nova aquisição na área de tecnologia é um Smartphone Motorola Moto Q. Tirando o fato dele vir com o Windows Mobile 5 e a bateria não durar praticamente um dia, o mesmo tem me proporcionado alguns momentos de entreterimento, principalmente pois junto com ele assinei o VivoZap para que eu pudesse estar conectado aonde eu estivesse, em qualquer hora do dia. E uma das maiores vantagens desse plano é que eu posso usar o aparelho como um modem para navegar pelo PC através da sua conexão, e enquanto ele está conectado ao PC, ao mesmo tempo está carregando. Isso significa que numa viagem, por exemplo, de posse de um Notebook, até que a bateria do mesmo acabe você estará conectado, e depois de acabar ainda tem o celular carregado para usar.

Bem, terminada a apresentação da minha empolgação, vamos ao procedimento de como conectar através do Ubuntu. Testei no 7.04 e no 7.10 (o 7.10 possui um bug no discador mas conecta mesmo assim).

  • No aparelho, ative o "link de modem", que fica em Iniciar\Acessórios\Link de modem. Após isso, conecte o aparelho no PC através do cabo USB. O Ubuntu automaticamente criará o módulo
  • No campo "Nome de Usuário", digite o DDD de sua cidade e o número do seu celular, seguido de @vivozap.com.br. Em "Senha" digite "vivo" (sem aspas) e no Número de telefone, digite #777. Depois clique em Configuração.
  • Na guia Modem, digite /dev/ttyACM0 em "Dispositivo". Depois clique na guia Opções.


  • Marque todas as opções menos as "verificar".

  • Feche, clique em conectar e curta a Internet banda larga da Vivo, que dependendo do sinal pode chegar a 2 MB.

Se não gostar do gnome-ppp ou ficar irritado com o bug do Gutsy, abra o Synaptic e instale o kppp. Como prefiro o gnome-ppp, abordei aqui somente a maneira de configurá-lo. Segue um link de como configurar o kppp:
http://mult.isx.com.br/2006/11/16/vivo-zap-no-linux/

É isso aí, galera, e viva o linux!

NTFS (suporte nativo)

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Olá. ;-)

Provavelmente isso já foi dito pela net afora, mas quando descobri, resolvi postar. Na verdade, esse post estava previsto pra bem antes, mas o tempo anda bem escasso.

De qualquer maneira, o que eu queria dizer é que o suporte a NTFS agora vem "de fábrica". Nas versões anteriores, isso era possível mediante o uso de alguns artifícios. Na atual, não é necessário nenhum movimento para tal.

Descobri meio sem querer, já que utilizo muito mais a partição FAT32. Mas numa dessas movimentações de arquivos, acabei recortando algo da partição NTFS e percebi que não apresentou nenhum erro. Após alguns testes, vi que era isso mesmo. O suporte à escrita e leitura em partições NTFS agora funciona nativamente.

Talvez agora o desafio seja o mesmo para o futuro sistema de arquivos "WinFS" (se é que ele vai existir mesmo).

Um grande abraço à todos...

--

Recomendo à todos um Blog da INFO, que está começando, mas promete ser de grande nível:
http://info.abril.com.br/blog/luizcruz/

Driver ATI agora suporta Aiglx

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Até poucos dias, os usuários de Linux que possuíam uma placa de vídeo ATI, deveriam instalar o XGL para poder rodar os efeitos 3D do Beryl/Compiz. O XGL, além de exigir mais da máquina do que o Aiglx, o que diminuía o rendimento, ainda desativava o rendering, que fazia com que certos programas, como o Google Earth, não funcionassem quando o Compiz estivesse ativo. Isso agora mudou com o lançamento do novo driver ATI para Linux, com suporte a várias distribuições, incluindo, é claro, nosso querido Ubuntu.
Para baixar o driver é só clicar no link:
http://www2.ati.com/drivers/linux/ati-driver-installer-8.42.3-x86.x86_64.run

Antes de instalar o driver, porém, instale algumas dependências. Abra o terminal e digite:

sudo apt-get install module-assistant build-essential fakeroot dh-make debhelper debconf libstdc++5 linux-headers-generic-$(uname-r)
Depois navegue até a pasta onde foi salvo e digitar o comando:

sudo ./ati-driver-installer-8.42.3-x86.x86_64.run --buildpkg Ubuntu/*
Troque o * pela versão do Ubuntu que está usando (gutsy, feisty, dapper, etc, ou 7.10, 7.04, 6.10, etc). Para uma lista completa, digite o comando
./ati-driver-installer-8.42.3-x86.x86_64.run --listpkg
Digite "ls" e verá que foram gerados 4 pacotes .deb. Instale-os manualmente ou pelo comando "sudo dpkg -i (pacote)". Feito isso, digite no terminal:

sudo module-assistant prepare
sudo module-assistant update
sudo module-assistant build fglrx
sudo module-assistant install fglrx
sudo depmod -a
Depois, digite isso:

sudo mkdir /lib/modules/$(uname -r)/volatile
sudo ln -sf /lib/modules/$(uname -r)/misc/fglrx.ko /lib/modules/$(uname -r)/volatile/fglrx.ko

sudo aticonfig --initial - f

Por fim reinicie a máquia. Depois de reiniciar, digite no terminal

fglrxinfo

Que deve retornar:
display: :0.0 screen: 0
OpenGL vendor string: ATI Technologies Inc.
OpenGL renderer string: ATI Radeon Xpress Series
OpenGL version string: 2.0.6958 Release

Depois digite:

glxinfo | grep rendering

Que deve retornar:

direct rendering: Yes

Se aparecer isso, parabéns! Sua ATI esté instalada e agora pode usufluir dos recursos do Compiz sem precisar do XGL.

Para aqueles que tiverem algum problema ou quiserem instalar tudo isso de uma maneira mais fácil, sugiro a utilização do Envy, que faz esse processo automaticamente. Baixe-o aqui:

http://albertomilone.com/nvidia_scripts1.html


Depois de instalado, escolha a opção manual e instale o driver mais novo:



E ele se encarregará do resto.

Boa sorte a todos!


Fontes:

http://www.osnews.com/story.php/18814/AMD-8.42-Linux-Driver-Brings-Fixes-Aiglx
http://www.phoronix.com/scan.php?page=article&item=887&num=1
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=463106&tid=2562606434184993700

Algumas adições...

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Continuando a saga...

Por default, o Pidgin veio como o IM's padrão. Aliás, excelente escolha. Um detalhe; no 7.04, por aqui, não funcionava chat. Nesse up, eu nem percebi e já estava reunido com uma galera. :)



K3B; Bem, esse a maioria conhece (ou deveria conhecer). Sincera e honestamente, acho bem superior ao Nero (que eu também acho um excelente CDBurning). Ele não vem "de fábrica". Pra instalar, temos uma "árdua tarefa":

=> Como root:

apt-get install k3b

Ou, acione: Adicionar/Remover e localize o mesmo.

Após instalado, ele se encontra em Aplicações, Som & Vídeo, K3B.
Não existe segredo para trabalhar com ele, basta seguir o "instinto".


Amarok; Excelente player! É o meu favorito. Organiza como poucos sua biblioteca. Tem quem goste do XMMS (assim como eu), mas para simples reproduções. Para organização (e mesmo no dia-a-dia), prefiro um mais parrudo.
Como instalar ?

=> Como root:

apt-get install amarok

Ou, acione: Adicionar/Remover e localize o mesmo.

Após instalado, ele também se encontra em Aplicações, Som & Vídeo.
Alguns detalhes sobre ele: Acione Settings, Configure Amarok, Collection, para definir onde ele irá varrer no seu disco pra montar sua coleção; OSD para desabilitar os avisos na tela (eu não gosto :p); Last.FM, com seu user e senha pra estar sempre em dia com sua comunidade online musical, entre outras opções que também podem ser editadas por "instinto".
Um outro detalhe, não menos importante é que o suporte à .mp3 não é nativo. Na versão 7.04 do Ub, eu instalei via terminal (e também era possível, via Add/Remove). Dessa vez eu arrisquei pelo próprio Amarok (na hora de executar uma faixa, ele avisa sobre a falta de suporte e oferece a opção de instalar o mesmo). Com sucesso ele instalou e deixou tudo redondinho. :)

Bom, por enquanto é isso...
Até a próxima!

Primeiras impressões (7.10)

domingo, 28 de outubro de 2007


Olá.
Bom, tenho muita coisa pra dizer, muita coisa pra informar. Vou postando aos poucos, para um melhor entendimento (e também pela falta de tempo).


Em primeiro lugar, mesmo sem querer ser emocionado, o Ubuntu 7.10 está simplesmente fantástico. Sinceramente não achei que iriam conseguir melhorar tanto (já que o 7.04 era quase perfeito).


Bom, cumpriram o que prome
teram; Compiz/Fusion instalado de fábrica! :)

Antes de tudo, instale seu driver de vídeo. Aqui foi bem "difícil": Clique no ícone de notificação, ticar opção ativar driver restrito, esperar ele baixar, instalar e um raro reboot. Pronto.
Driver de vídeo atualizado/instalado. Realmente "difícil". :-p


Super efeitos 3D ?

=> Sistema, Preferências, Aparência, Efeitos visuais.

Existem três opções. Cada uma representa um nível de efeitos. Porém, mesmo ativando o nível máximo, não teremos grandes novidades. Isso porque existe a necessidade de instalação do sistema de gerenciamento de plugins.


Também é bem "difícil":

=> Abra um terminal e digite (como root):

apt-get install ccsm

Pronto! O ccsm (Compiz Config System Manager) está instalado.
Acesse Sistema, Preferências, Aparência, Efeitos visuais. Veja que agora temos mais um nível (Personalizado). Clique em Preferências GTK e divirta-se. :D

Também é possível acessar o ccsm por Sistema, Preferências, Advanced Desktop Effects Settings.

Estou usando ele em tempo integral. Está mais rápido, mais bonito, mais suave, não mostrou nenhuma incompatibilidade (mesmo com o wine), enfim...mais estável e funcional.

Bom, por enquanto é isso...em breve, postarei outras novidades que encontrei por aqui (já montei uma seleção). Estarei postando também outras dicas e comandos que aprendi no primeiro módulo do curso que estou fazendo na Tecnoponta (Essencial/Administração de Sistemas/Administração de Servidores). Aproveito pra recomendar o Blog do Gustavo, instrutor do curso:
http://www.lichti.eti.br/

Um grande abraço!

Ubuntu 7.10 (Gutsy Gibbon), lançamento oficial.

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Enfim chegou...
Lançado oficialmente na data de hoje e distribuído nas mais variadas formas (http, torrent, etc.).
Mais informações e links:

http://www.ubuntu.com/

'7 generations of innovation, 7 generations of quality, 7 generations of Ubuntu...'

Google Browser Sync

sábado, 13 de outubro de 2007

Você utiliza mais de um computador, ou sistema operacional, no seu dia-a-dia e sofre com uma salada de bookmarks aqui e lá? Que tal unificar e manter tudo sempre sincronizado?

Essa é uma das funções do Google Browser Sync, extensão desenvolvida pelo pessoal do Google Labs. Uma mão na roda para quem utiliza o Firefox e gosta de seus bookmarks sob controle e organizados do seu jeito.

google_browser_sync_01.png
O indicador de conexão da extensão fica no canto superior direito do navegador

Utilizando sua conta no Google (Google ID) a extensão permite que você utilize vários computadores e mantenha uma série de informações sincronizadas entre eles. Ele permite que você salve, no espaço da sua conta no Google, desde seus favoritos, passando pelo seu histórico de navegação, abas abertas do Firefox, cookies e até mesmo suas senhas (criptografadas).

google_browser_sync_02.png
Você pode selecionar quais dados quer manter sincronizados e como eles serão armazenados, criptografados ou não.

Lembre-se de sempre fechar o navegador ao deixar a máquina, dessa forma você garante a sincronia dos dados, já que ao fechar o Firefox a extensão é acionada e atualiza suas informações no servidor.

google_browser_sync_03.png
Google Browser Sync em ação, atualizando os dados no servidor.

Para instalar basta entrar na página da extensão e seguir as instruções.

Tks PH.etc.br; Info (Eric)

VirtualBox (erro ao iniciar).

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Olá.
Um erro (se é que podemos chamá-lo assim) do VirtualBox, ao tentar rodá-lo pela primeira vez é com relação à permissões. Façamos o seguinte: antes de começar a usá-lo, vá para Sistema -> Administração -> Usuários e Grupos. Clique em Gerenciar Grupos. Dê um scroll down até você encontrar vboxuses na lista e clique em Propriedades. Você verá uma lista de usuários; selecione os que você quer dar acesso ao VirtualBox, clique em Ok. Será necessário um reboot no sistema. Assim que reiniciar, o VirtualBox irá rodar normalmente. ;-)

Tks Waka!

Aumentam as especulações envolvendo Oracle e o Ubuntu Linux

quarta-feira, 10 de outubro de 2007


As vésperas da OracleWorld Conference, observadores da indústria estão divididos sobre o possível anúncio da Oracle em relação a seus planos para o Linux.

Tudo começou quando em abril Larry Ellison disse “gostaria que a Oracle detivesse controle sobre a pilha completa do software”. Essas palavras ecoaram e deram margem a especulações de que a companhia estaria desenvolvendo sua própria distribuição Linux.

Ainda, em recente entrevista a CNET News Mark Shuttleworth evitou comentar sobre uma pergunta a respeito de uma possível parceria entre Canonical e Oracle. Como tratava-se de uma pergunta direta, uma negativa dessas obviamente só reforçou a hipótese de que realmente algo está sendo negociado.

Se a Canonical não estivesse trabalhando com a Oracle em algum plano para o Ubuntu, não haveria motivos para a recusa em responder a pergunta deixando margens para especulações.

Após acordo recente com a Sun Microsystems o Ubuntu começa a emergir como a distribuição Linux favorita dos grandes fornecedores de tecnologia.

Acontece também que Ubuntu é um dos sabores Linux mais fáceis de instalar e gerenciar no desktop do usuário e está se tornando incrivelmente popular como distribuição para usuários domésticos, com margens crescentes que superam Novell e Red Hat.

Por isso muitos estão realmente apostando suas fichas em uma possível aproximação entre Oracle e Ubuntu.

Fonte: http://antoniofonseca.wordpress.com/ ; http://www.itwire.com.au/content/view/6517/983/

Acima dos 1000

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Olá.

Boas novas. Agora, acima dos 1000 mb. (mais precisamente 1.5gb DDR2). =)
Em breve, pretendo vender a de 512 e pegar mais uma de 1g pra finalizar.

Após esse feito, consegui fazer o que queria; rodar o xp como se fosse um simples programa dentro do Ubuntu. Não que eu não o fizesse antes (com 512), mas era preciso alguns cuidados. Primeiro que eu tinha doado apenas 192mb. pro coitado (e sabemos que com isso, ele mal anda), e segundo que eu não podia abrir muita coisa no Ub enquanto a virtualização estivesse em ação. Enfim, dava pra usar, mas bem limitado.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Agora, pelas shots, vocês podem notar que isso não acontece mais. No Ub, desklets ligados, Amarok, XMMS (:-P), terminal, Firefox, Pidgin, uTorrent (via wine), além do próprio VirtualBox; no XP, EasyCD-Extractor, Firefox, MSN e Photoshop CS3.
Ah, já ia esquecendo...o Beryl está ativado (como podem ver pela shot com as áreas em forma "horizontal"). =D

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

O legal, é jogar o XP numa outra área de trabalho e simplesmente rolar pra ele quando quiser.

Enfim...virtualização, é o que há!

Abraços à todos e visitem o novo Fórum AWP

Ainda estamos por aqui...

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Olá "interlocutores" (citando Sandra Carvalho no PodCast "Semana Tech").
Turbulências ocorreram (e ainda ocorrem), com relação ao Fórum (server e afins) e também na vida pessoal/profissional. Porém, tudo caminha à um bom horizonte, graças ao bom Deus.

De qualquer maneira, voltaremos...seja como for, ainda estamos por aqui...

Good news - TCC disponível

domingo, 1 de julho de 2007

Olá. Boas notícias sim...fim do estágio, agora contratado, fim da Faculdade, TCC apresentado, aprovado, formado. Sim, good news. TCC disponível. Tema: BENEFÍCIOS DA ADOÇÃO DO SOFTWARE LIVRE PARA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO. Foco no Ubuntu, claro. :-)
Agradeci a muita gente (e, infelizmente, devo ter esquecido outro tanto), por isso, desculpem e obrigado ao mesmo tempo.


"...sou o que sou devido ao que todos nós somos..."

TCC - Beneficios da Adoção do Software Livre para as Instituições de Ensino (pdf)

Video (apresentado no final do TCC)


Bom, é isso...até a próxima.

AWP off, AWP on

Pra quem não ficou sabendo, o server onde o Fórum estava hospedado, deu um ban-forever na AWP.

Felizmente, em pouco tempo, já o subimos num outro server. Dessa vez, com mais opções, porém sem poder exigir muito, já que é free.

Estamos estudando propostas de servers pagos. A qualquer momento, teremos novidades.

Por enquanto, acessem (e cadastrem-se) via:

http://forumawp.freehostingnow.com/

Nos vemos lá! ;-)

Tutorial de instalação do Beryl no Ubuntu 7.04

quarta-feira, 13 de junho de 2007





Como sei que ainda existem pessoas curiosas para instalar o Beryl no Ubuntu 7.04, estou passando aqui um tutorial completo de instalação.



Abra um terminal e digite:

sudo aptitude install beryl-ubuntu
Pronto, o Beryl já está instalado em seu Ubuntu 7.04: The Feisty Fawn.



Agora basta ir em Aplicações -- Ferramentas de Sistema -- Beryl Manager e brincar com os efeitos.



OBS: Sim, esse post foi apenas para tirar sarro da facilidade de instalação e reforçar aquela grande questão: “por que as pessoas ainda usam Janelas?”



Fonte: Andre Noel - Planeta Ubuntu Brasil



--



Aproveite e coloque o Beryl para Iniciar automaticamente com o sistema também:



Vá ao menu Sistema -- preferencias -- Sessões







Lá adicione o beryl-manager.



Fonte: Forum AWP - Savio San



--



Bom, estamos de volta à ativa. Larguei o Blog porque o HD aonde o Ubuntu estava instalado finalmente estragou de vez. Mas a situação já foi contornada e tudo deve voltar à ativa gradualmente.



Continuem com a gente :-)

De Gaim beta 6 > PIDGIN 2.0 (UBUNTU)

sábado, 2 de junho de 2007

'Gaim mudou seu nome para Pidgin devido a um processo da AOL...'


Os tutoriais pela net afora dizem pra remover o Gaim; por aqui, quando tentei fazer isso, ele removeria como dependências, simplesmente o Nautilus e o Gnome-Desktop. :-p
Como eu não acho isso muito sensato, resolvi só instalar o Pidgin direto (deixando o Gaim por lá...ele não vai incomodar ninguém mesmo ^_^).

A instalação é simples.

Façam o downLoad do Pidgin no link:

http://www.getdeb.net/download.php?release=817&fpos=0

Após isso, basta um duplo clique que o pacote .deb será automaticamente instalado.

Depois, vá em Aplicações, Internet, Mensageiro da Internet Pidgin.

Existe um pacote de Plugins, chamado Guifications. Instalei por aqui, mas ele travava o Pidgin...então, desinstalei. Se alguém quiser testar (é .deb também):

http://www.getdeb.net/download.php?release=837&fpos=0

Bom, é isso.

Abrir porta (ficar conectável) pra P2P

sexta-feira, 1 de junho de 2007

Olá.
Bom, eu estava com um problema quanto a isso. Não conseguia ficar conectável com o µTorrent. Pesquisando aqui e alí e testando isso e aquilo, acabei chegando a um resultado positivo.
Eis a solução:

- Assumindo que você tenha criado uma regra NAT no seu modem "roteado", vá em Sistema, Administração, Rede;
- Em Conexão por Fios, clique em Propriedades;
- Em Configuração, selecione Endereço IP Estático;
- Em Endereço IP, digite o IP que você definiu na regra NAT; se lá você definiu que o 192.168.1.10, por exemplo, é o seu micro, digite isso;
- A Máscara de Sub-Rede, será 255,255,2550, muito provavelmente (há variantes, mas ela será setada automaticamente quando você der um TAB após definir o Endereço IP;
- O Gateway no caso acima, será 192.168.1.1 (ou o endereço que você acessa seu modem);

OK, após isso; vá pra aba DNS e diga ao Servidor que seu IP é o mesmo do Gateway;

Em seguida, vá pra aba Máquinas e em Localhost, digite seu IP (o da regra NAT).

Feito isso, vá para seu cliente P2P (no meu caso, µTorrent) e diga pra ele utilizar a porta configurada na sua regra NAT.

Eis uma imagem dele "conectável":

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Qualquer dúvida, entrem em contato...por aqui, ou pelo Fórum.


Juice (ex-Ipodder) - Solução para podcast

domingo, 20 de maio de 2007

O Juice (ex-iPodder) funciona como um agregador RSS, mas é específico para arquivos de áudio. O usuário cadastra os feeds desejados e atualiza todos de uma vez. O programa transfere os arquivos de áudio para o HD e ativa seu player favorito (XMMS, Amarok, Winamp, MediaPlayer, etc.) para ouví-los.

Para instalar, basta baixar do próprio site:
http://juicereceiver.sourceforge.net/index.php ou direto pelo link: http://icepodder.fryingoverajungle.net/wp-content/uploads/2007/02/icepodder_54-1_all.deb
Em seguida, um duplo clique (alguém ainda lembra disso? :-P) instala automaticamente o pacote .deb e cria um atalho em Aplicações/Som & Vídeo/Icepodder.

Não esqueça de cadastrar seus feeds favoritos e a pasta onde irá salvá-los.
;-)

Dica: Tema do Ubuntu Studio

quinta-feira, 17 de maio de 2007





Foi lançado na semana passada o Ubuntu Studio, uma versão do UB voltada à edição e video e audio. Ela usa o tema preto, bem bacana, no estilo do Vista. Para instalar este tema, é simples:



1 - Adicione o repositório, no arquivo /etc/apt/sources.list



deb http://archive.ubuntustudio.org/ubuntustudio feisty main




2 - Digite no terminal:



wget http://archive.ubuntustudio.org/ubuntustudio.gpg -O- | sudo apt-key add - && sudo apt-get update




Isso irá atualizar o APT e baixar a chave para o Tema.



3 - Agora digite:



sudo apt-get install ubuntustudio-look




4 - Ative o tema no gerenciador de temas. E pronto :)



Adaptado do Ubuntu Dicas

Dica: Screenlets

sábado, 12 de maio de 2007

O screenlets é outro tipo de desklets. Mas ao invés de simular a barra do MacOsX, ele coloca vários widgets na tela. ( tipo o Samurize) Ele não requer necessáriamente que o Compiz ou o Beryl estejam instalados, mas é bom para ficar perfeitinho.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us


Até onde eu sei, não existem dependências para a instalção desse desklet, então vamos lá.

O primeiro passo é adicionar os repositórios à sourcelist colocando no final do arquivo as linhas:

# Screenlets
deb http://hendrik.kaju.pri.ee/ubuntu feisty screenlets
deb-src http://hendrik.kaju.pri.ee/ubuntu feisty screenlets

eu utilizo o vim:

sudo vim /etc/apt/source.list

Depois devemos atualizar a lista de pacotes e fazer a importação da chave pública:

sudo apt-get update && wget http://hendrik.kaju.pri.ee/ubuntu/F854AFD7.gpg -O- | sudo apt-key add -

Depois é só instalar:

sudo apt-get install screenlets

Pronto, rode agora o programa:

screenlets-tray ou vá em Apicações>Acessórios>Screenlets

Se ainda quiser abri-lo assim que a seesão se iniciar, vá em Sistema>Preferências>Sessões e na aba sessões e adicione o comando screenlets-tray.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Prontinho!!!

Tutorial: Cairo-Dock

sábado, 5 de maio de 2007



O Cairo-Dock é um daqueles desklets que simulam o funcionamento da barra do MacOsX, bem ao estilo do Object Dock, do Windows. Nele, você constrói uma barra, com os seus atalhos e ela fica ali no desktop, muito útil.

Eu procurei algumas soluções para Linux desse tipo de programa e não encontrei nada além do Cairo-Dock e do Gnome-Dock. O Gnome-Dock é a nova versão do Cairo-Dock e eu não consegui encontrar nenhum pacote dela para baixar. Desta forma, eu vou ensinar a usar o Cairo-Dock que é uma versão mais antiga, porém que cumpre bem o seu papel. Só é meio complicadinha para instalar devido a alta utilização que faz do Terminal. Vamos lá, mãos à obra :

Leia mais...

Dica: gtk-recordMyDesktop

sexta-feira, 4 de maio de 2007





Clique na figura para ver o exemplo



O gtk-recordMyDesktop é um GUI do recordMyDesktop, feito usando a biblioteca GTK. Ele possui algumas facilidades para usar o RMD, e oferece um resultado final mediano muito bom e não requer muito poder computacional para rodar.



É basicamente um software para gravar videos do desktop. Exporta os arquivos como OGG.



Entrado no Synaptic, no Site Oficial, ou via Apt-Get:



#sudo apt-get install gtk-recordmydesktop



Diga: wxDownload Fast





Um gerenciador de downloads. Simples, leve e eficiente. E suportado pelo Flashgot do Fox.



Cheio de gráficos de desempenho, opções de download, agendamento, em pt-BR, resumindo: Completinho.



Só peca pelo fato de não permitir mudar o "user-agent". Mas isso é o de menos ;P



Página Oficial: http://dfast.sourceforge.net/



Para instalar, ou procure no Synaptic, ou via Apt-Get:



# sudo apt-get install wxdfast

Dica: Comix

quinta-feira, 3 de maio de 2007





Se você tem o costume de ler Scans de HQs e Mangás no PC, esta dica é para você. O Comix é um visualizador de imagens voltado para a leitura de scans. Ele possui várias características interessantes e não fica devendo em nada para as soluções das "janelas". Pelo contrário, possui opções muito interessantes, e legais. Inclusive, a opção de inverter a paginação, utilizada nos mangás, eu nunca tinha visto em nenhum outro software.







Para instalá-lo, você pode baixar do site oficial este arquivo e após descompactá-lo, use o comando abaixo para instalar.



#sudo python install.py install



Caso aconteça agum problema com dependências (é preciso que estejam instaladas a PyGTK 2.8+ e a PIL 1.14+), também é possível baixá-lo dos repositórios através do Apt-Get:



# sudo apt-get install comix



Boa Leitura :)

Dica: Automatix

quarta-feira, 2 de maio de 2007





O Automatix é uma interface gráfica para instalação de vários aplicativos e algumas configurações para deixar o Ubuntu mais redondo. (NÃO FUNCIONA no Warty ou Hoary). É basicamente a implementação de alguns tutoriais do UbuntuGuide e do UbuntuForums.



O Automatix conta com as seguintes opções:



1. Instala codecs multimídia;

2. Instala todos os plugins para o Firefox (java, flash, etc)

3. Instala suporte a arquivos RAR, ACE e UNRAR;

4. Instala o Skype;

5. Instala o Acrobat Reader 7 e o plugin para Firefox;

6. Instala o Gnomebaker (software de gravação de CD/DVD para o GNOME);

7. Instala o gftp (cliente FTP para GNOME com capacidade ssh);

8. Instala o Frostwire (clone do Limewire, programa de compartilhamento de arquivos);

9. Instala editores multimídia (Audacity (audio), Kino (video), EasyTag (ID3));

10. Instala o copiador de DVDs DVDRip;

11. Instala o Mplayer e mplayerplug-in para Firefox;

12. Instala o totem-xine, Realplayer, VLC and Beep Media Player (com docklet);

13. Instala o Opera;

14. Habilita Menu Debian (mostra todos os programas instalados);

15. Instala o Bittornado e Azureus (clientes Bittorrent);

16. Instala o Avidemux versão 2.1.0 (ferramenta de edição de vídeo);

17. Habilita o Numlock na inicialização do Gnome;

18. Instala Ferramentas de programação, Bluefish e NVU e Screem;

19. GnomePPP (discador gráfico);

20. Instala fontes MS true type (TTF);

21. Configura Ctrl-Alt-Del para iniciar o gnome-system-monitor (como no Windows);

22. Instala Streamripper e Streamtuner;

23. Instala codecs não-livres de audio e dvd;

24. Instala o ndisgtk (configurador WiFi com interface gráfica);

25. Atualiza o OpenOffice.org para 2.0; BR

26. Adiciona 3 scripts para o nautilus (abrir arquivo no gedit como root; abrir janela do nautilus como root em qualquer pasta; abrir ferramenta de busca do Gnome em qualquer pasta);

27. Instala o JAVA da SUN JRE e JDK versão 1.5;

28. Instala o wine (precisa executar winecfg manualmente depois da instalação);

29. Habilita a ejeção do CD quando o botão do drive de CDROM é pressionado;

30. Instala o AMSN versão 0.95 (cliente de MSN com suporte a webcam);

31. Instala o Mercury Messenger (cliente de MSN em Java com suporte a webcam); BR

32. Instala o BUM (Gerenciador de inicialização);

33. Instala o DCPP (cliente Linux DC++);

34. Instala o sbackup (solução de Backup e Restauração);

35. Instala a última versão do Rhythmbox; DP

36. Instala o firestarter (interface firewall para o GNOME); BR

37. Instala o gdesklets (efeitos visuais para o GNOME)

38. Gamepads (suporte a Joysticks USB); BR

39. Ativa o DMA em maquinas Intel e AMD; BR

40. Placas da NVIDIA (detecta placas Nvidia e instala os drivers);

41. Adiciona capacidade de reprodução de arquivos Midi;

42. Instala Firefox versão 1.5.0.3 e seus plugins; BR

43. Instala o Mozilla-Thunderbird 1.5;

44. Atualizações do GNOME relacionadas ao som (configuração ALSA e ESD);



Fonte




Bem, basicamente "só" isso :P Resumindo: Só coisa boa. Para instalá-lo é superfácil. Se o seu Ubuntu for 7.04, apenas baixe este pacote e instale-o. Para outras versões, clique aqui.



Depois de instalado, procure-o dentro do menu -> Ferramentas do Sistema -> Automatix ou, chame-o pela caixa de executar digitando Automatix.



Simples de instalar, intuitivo de usar. Nem precisa explicar muito. Apenas dê a sua senha de root ao abrí-lo, concorde com a licensa, marque o que você deseja instalar e por fim clique em Start.



Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Dica: Configurar o GTalk no Gaim

segunda-feira, 30 de abril de 2007

Essa dica é muuuuito manjada, mas sempre tem alguém que não sabe.



---
CTRL+C - CTRL+V do Ubuntu Dicas

Dica: Autocompletar no Apt-Get

sábado, 28 de abril de 2007

Dias atrás eu estava pesquisando sobre como fazer funcionar o autocompletar do Terminal (tecla TAB) para o Apt-Get. Estranhamente não funciona por padrão no Ubuntu e eu me recordo que funcionava no Kurumin.

O autocompletar é basicamente uma dica que o terminal te dá sobre o nome de um pacote ou programa, quando é apertado a tecla "TAB". Ele irá exibir uma lista de possíveis opções existentes. Extremamente útil.

Por exemplo, digamos que estamos a procura de um determinado pacote de plugins para o XMMS, mas não sabemos o nome completo do pacote. Então apenas digitamos:

# apt-get install xmms[TAB][TAB]

(aperte 2 vezes o TAB para completar ou para ele sugerir alguns pacotes)

E o terminal irá responder a lista de possíveis opções:




Ali podemos encontrar todas as opções para o XMMS :-)

Para fazer funcionar (no Ubuntu) pode parecer complicado, mas na realidade é muito simples:

  1. Abra o terminal.
  2. # sudo gedit /etc/bash.bashrc
  3. Descomente (delete os símbolos # do início da linha) as linhas 32, 33 e 34.
  4. Salve o Arquivo.
  5. Faça Logoff.
  6. Na tela de Login, aperte Ctrl+Alt+F6, para abrir o Console.
  7. Ali, logue-se como root, com a sua senha.
  8. Deslogue-se de root, usando o comando Exit.
  9. Aperte Crtl+Alt+F7 para voltar ao modo gráfico.
  10. Logue-se Normalmente.

Nota: Caso não funcione, talvez você não tenha o pacote "bash-completion" instalado. Rode então o # apt-get install bash-completion primeiro.

Instalar programas nunca foi tão fácil

sexta-feira, 27 de abril de 2007

Em minhas andanças atrás de Blogs de Ubuntu/Linux, eu encontrei este belo mix de artigos sobre o Apt-Get. Irei fazer uma síntese dos artigos do Blog do Edivaldo e do BigBruno.

Instalar programas nunca foi tão fácil, isso não é nenhuma novidade para usuários Linux e principalmente para os das distros debian e derivados (ubuntu, knoppix e kurumin…).

Porém, alguns usuários vindos do mundo das janelas (Windows), ainda deixam de usar ou nem tentam isso, por achar que instalar programas no Linux é complicado. Mal sabem eles que instalar programas no Linux é muito mais simples que no Windows.

Normalmente quando você vai instalar um programa no Windows é feito assim:

  • Pegue o cd do software ou baixe manualmente no site do produtor (cuidado com a pirataria);
  • Clique no programa de instalação;
  • Responda a algumas perguntas;
  • Vá clicando até chegar ao final da instalação.

No Ubuntu e derivados do Debian, no terminal digite:

sudo apt-get install programa

No Modo gráfico usando o Synaptict:

  • Clique em localizar;
  • Digite o inicio do nome do programa
  • Clique no botão procura dessa tela,
  • Dê dois cliques no software localizado;
  • Clique em aplicar, e depois aplicar no próxima tela;
  • Feito tudo isso, ele mesmo se encarrega de baixar e instalar o programa;
  • Resumindo, você pula a etapa de ter o cd ou procurar o arquivo na internet.

Como são muitas imagens, sugiro dar uma olhada nos links acima, principalmente no link do post do BigBruno ;)

Ubuntu sem a tecla “win”



(Achei este post no Blog do AndréNoel) e resolvi copiar ele aqui :P



Manual para “remoção” da tecla win e “instalação” da tecla ubu:
  • Com uma lixa de unha, lixe a parte superior da tecla até sumir aquela janelinha (use o lado mais liso da lixa, pois usei o outro e ficou todo arranhado).
  • Alternativa: Segundo o Lucas, se você passar base (esmalte incolor) na tecla e, após um tempinho, a remover com acetona, o desenho sai mais fácil.
  • Após remover o desenho, passe uma mão de base na tecla para fica mais “simpática”.
  • Imprima o desenho que você quer colocar na tecla em uma folha sulfite simples (fiz 0,6cm x 0,6cm).
  • Passe base nos dois lados da sulfite por cima do desenho. Com isso, a parte do desenho fica meio plástica.
  • Recorte o desenho bem rente, utilizando um estilete.
  • Cole o desenho recortado na tecla (pode ser com a própria base) e passe uma ou duas camadas de base por cima para proteger.
  • The end.
Que papo de manicure, né?



No Blog dele vc pode ler a notícia completa e até baixar um modelo em SVG para o Logo :)

Apresentando o alltray!

quarta-feira, 25 de abril de 2007

Infelizmente, alguns programas não oferecem a facilidade de colocar o ícone no “system tray”.

O System Tray nada mais é que: a barra de tarefas, onde ficam o relógio e em geral, ícones do sistema (som, conexão, atualizações, e outros). Com o alltray, você pode “popular” essa área do seu desktop com seus aplicativos preferidos!

Olha aí:

Alltray!

O alltray está disponível nos repositórios do ubuntu, podendo ser fácilmente instalado. Funciona para KDE e Gnome (Kubuntu e Ubuntu). Caso queira, seus programas podem ser configurados para ir automaticamente para a barra de tarefas, colocando o comando alltray antes do comando do programa:

Alltray automatico

Até a próxima!

---
Ctrl+C, Ctrl+V do Planeta Ubuntu Brasil. :-)

Wine e algumas questões

segunda-feira, 23 de abril de 2007

Bom, quero relatar o ocorrido nesse final de semana, porque pode ajudar quem estiver passando ou que venha a passar pelo mesmo 'acontecido'.

Precisei fazer várias cópias de Dvd (mais de 20) e o fiz pelo Ub. Ele aguentou muito bem. Precisei jogar um por um pra dentro, gravar, apagar e ir pro próximo (sem espaço é fogo). Um fato que acontece é que com o Beryl rodando, ao gravar pelo K3b, ele simplesmente fecha. De qualquer forma, segui em frente. Numa dessas, resolvi tentar abrir o Beryl enquando estava gravando. Deu um pane total. Parou tudo e perdi uma (a única) mídia. Nisso, precisei reiniciar geral. Tudo certo, se não fosse o fato do µTorrent (que eu rodo via wine) simplesmente não querer abrir mais. Eu executava e nada dele aparecer. Só que percebi que a net estava extremamente lenta. E acabei vendo no gerenciador que ele estava aberto. Só que não tinha front-end.

Bom, tentei (quase) de tudo. Nem vou falar, porque não vale a pena, já que não solucionou. Mas fiz o que achei que resolveria...e nada.

Mais tarde, conversei com o Mega (um viva à comunicação!) e por coincidência, ele havia passado pelo mesmo problema.

A solução: Desinstalar o wine: sudo su apt-get remove wine (que eu já tinha feito) e remover a pasta dele dentro da home /home
/"seu_usuário"/.wine (que eu não tinha feito). Após isso, reinstalar o wine apt-get install wine e rodar novamente seu aplicativo (no meu caso, o µTorrent), que tudo deve voltar ao normal. Por aqui e com o Mega, funcionou. :-)

Tks à ele e se alguém precisar, é só entrar em contato.

No mais...recomendo sim o wine pra quem precisa usar algum aplicativo exclusivo do Janelas. Eu mesmo uso o Whereisit, o mIRC e o
µTorrent. E pelo que diz no próprio site e por depoimento de muitos users, ele roda "quase" de tudo. Vale a pena tentar. ;-)

Thunderbird 2 (atualizando e tendo problemas)

domingo, 22 de abril de 2007

Bom, o Thunder 2 foi lançado nessa semana e fui atualizar o meu aqui no Ub. Na verdade, eu pensei que ele viria no Ub 7, mas acho que seria inviável. Pensei também que o próprio Ub o encontraria e atualizaria de imediato. Nada disso aconteceu. Então resolvi baixar e instalar na raça.
Baixei e li por aí que o TB não requer instalação natural. Basta copiar a pasta inteira e substituir a antiga. Fiz isso e nada. Ele não abria mais. Joguei ela em outro lugar (/usr/lib e /usr/local e em outros lugares) e nada também. Não executava. Nem pelo ícone, nem pelo executável que veio na pasta. Enfim...desisti. Aí, como restaurar a versão antiga ? Bom, usei a malandragem. Pelo adicionar/remover, eu "tiquei" pra remover o TB. Logo em seguida, "tiquei" pra instalar. Ele instalou normalmente. Perfeito novamente. Porém, ver. 1.5.

Nota: No Janelas. Abri o TB, cliquei em procurar atualização, ele achou, instalou, fechou e abriu já com a ver. 2.0. No Ub ele procura e não acha nada. :-|

Atalhos para desktop

Pode parecer incrível, mas o atalho para minha pasta pessoal sumiu (porque eu movi para a barra "Desklets") e eu tentei criar novamente (porque desliguei o "Desklets) e não conseguia nem a pau. Tentei de várias formas e nada. Deixei pra lá por um momento. Minutos mais tarde, fui conferir alguns e-mails e RSS's e me deparei com uma dica pra isso. Pode ?
Vamos lá:
1º) ALT+F2 pra abrir o "executar aplicação":
Free Image Hosting at www.ImageShack.us
2º) Digite "gconf-editor" pra acessar o "editor de configurações":
Free Image Hosting at www.ImageShack.us
3º) Navegue até o caminho "/apps/nautilus/desktop". Aqui, você aciona o que quer exibir no seu desk.
Simples e eficaz. :-)
Dica recebida e copiada do VivaoLinux.

Dica: Zsnes

quinta-feira, 19 de abril de 2007





o Zsnes dispensa apresentações. É de longe, em minha opinião, o melhor emulador Super Nintendo.



Para instalar ele no Linux/Ubuntu é muito simples. Procure no Synaptic ou abra o velho e bom terminal e digite:



# sudo apt-get install zsnes


Para executá-lo, abra o terminal ou o Run (Alt+F2) e digite zsnes







Boa diversão ;-)

Saiu o Thunderbird 2

O Thunderbird torna o seu e-mail melhor através das melhores implementações de recursos como o filtro anti-spam, pastas de pesquisa, proteção à privacidade, RSS e muito mais.

Entre as novidades, estão:

* Marcadores de mensagens: Crie marcadores para organizar e facilitar a localização de seus e-mails.
* Nova interface: Thunderbird 2 ganhou uma nova interface visando melhorar a usabilidade.
* Acesso fácil aos serviços populares de webmail: Usuários do Gmail podem acessar suas contas pelo Thunderbird simplesmente fornecendo seu usuário e senha.
* Novo alerta de e-mails: O novo alerta de mensagens incluem o assunto, remetente e uma prévia do texto.
* Suporte ao Windows Vista.
* Suporte universal ao MacOS X.

Fontes:
http://regozijando.blogspot.com/
http://br-linux.org/linux/

Download: http://www.mozilla.com/en-US/thunderbird/

Ubuntu 7.04 disponível

imagem

E finalmente saiu o Ubuntu 7.04 Feisty Fawn, na data esperada, dia 19 de abril, após um desenvolvimento de 6 meses.



Entre as novidades, estão:





  • Ferramenta de migração do Windows: A nova ferramenta

    de migração reconhece os marcadores do Internet Explorer, favoritos do

    Firefox, papel de parede, contatos do AOL IM e Yahoo IM, e mais uma

    série de configurações ao longo da instalação. Isso oferece uma

    migração mais rápida e fácil para novos usuários do Ubuntu, em modo

    dual-boot.



  • Multimídia simples: Um novo assistente instala

    automaticamente os codecs multimídia que não vem junto com o Ubuntu,

    oferecendo um caminho simples para quem deseja assistir vídeos e ouvir

    músicas.



  • Compartilhamento de rede fácil com o Avahi: Esse

    novo recurso permite aos usuários automaticamente descobrirem e

    entrarem numa conexão wireless para compartilhar músicas, impressores e

    muito mais



  • O melhor do open-source: O Ubuntu 7.04 vem com o kernel 2.6.20, o atual GNOME 2.18 e milhares de aplicativos adicionais



Além disso, houve uma atualização geral de pacotes, como Xorg 7.2, OpenOffice 2.2.0 e FIrefox 2.0.0.3, e alterações visuais.



A página do Ubuntu, por causa de todos os mirrors não estarem

sincronizados, não mostrou ainda os links para download. Contudo, baixe

por aqui:



http://141.30.3.82/ubuntu-releases/7.04/



http://releases.ubuntu.com/7.04/



Fonte: Guia do Hardware