WaterMark system para Screenlets

sábado, 27 de novembro de 2010

Olá.

Pra quem usa o Screenlets e gosta de ficar de olho nas temperaturas do sistema, uma boa dica, é o WaterMark.
Ele é um (dentre tantos) 'módulos', por assim dizer, que adicionam funcionalidades e visual bacana pro Screenlets.

Ele pode exibir de tudo, veja aqui.

Bom, o que eu queria hoje, era exibir no Desktop, de forma elegante, os sensores de temperatura (CPU, GPU, HD e MB).

Seguindo essa dica aqui, eu ativei os sensores e já os tinha na barra de tarefas, mas eu queria mesmo era tê-los no Desktop (até para despoluir a barra).


Pois bem, após ter descoberto o WaterMark, fiz o download dele aqui e realizei a instalação pelo Screenlets (basta abrir o mesmo e clicar no Install, que fica do lado superior esquerdo, localizar o arquivo baixado e OK). Feito isso, ele estará disponível para utilização no painel direito do Screenlets, lá no fim da lista. Clique nele e em Launch/Add.

Pronto, lá estará no Desktop, seu primeiro WaterMark.
\o/

Mas porque primeiro? Porque ele pode ser instanciado diversas vezes. Bastando clicar no Lauch/Add quantas vezes quiser. =)

Isso é bacana pra montar um gerenciador de sistema, ao seu gosto.


Mas vamos ao propósito principal.


Após ter o primeiro no Desktop, ele deverá exibir por padrão, a frequência de uso da CPU. Clique com o direito nele e em Properties. Depois, vá em Options e por fim, em WaterMark.
Na guia Select information to display, escolha o que quer exibir. Aqui é possível definir relógio, espaço em disco, processos, sensores de temperatura, etc). Optei por sensores. Abaixo, vem Select sensor to display. Essa guia, irá exibir uma função, de acordo com o que escolheu na acima. Escolhi CPU Temp. A próxima, apenas altera o que será exibido como texto. Os demais, definem posição, fontes, etc. Ainda acima, existem guias que manipulam cada informação que optou em exibir (caso queira modificar algo). Aqui, deixei como padrão. Por fim, voltei a guia Themes e escolhi o Color, pra um visual mais legal.

Pronto. Meu primeiro sensor já estava configurado.




Em seguida, configurei os demais e mais um pra disco e rede (que achei mais bacana do que estava usando, pelo Screenlets Sysmonitor).
Eis como ficou:








Lembrando que os nomes podem variar de acordo com a configuração do idioma local (aqui, uso tudo em inglês).

Qualquer coisa, escrevam. ;)

Referências: gnome-look.org, watermark, screenlets

Desk atual:


Erro no certificado omega.contacts.msn.com (Pidgin)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Olá.

Se você usa Pidgin (ou variantes), deve ter visto nos últimos dias, um problema de certificados. Causando grande instabilidade nas suas conexões.

Pois bem; ao que parece, houveram mudanças nos protocolos do MSN (tornando-se WLM, ou algo assim).

Pra resolver o problema, atualize seu Pidgin (no caso, dos usuários de Janelas) ou execute a receita, no caso dos evoluídos, digo, usuários de GNU/Linux:

sudo aptitude install msn-pecan

Após a instalação, o protocolo WLM estará disponível nas contas do Pidgin. Basta reconfigurar sua conta, para usar ele, ao invés do MSN.

[]s

Referência: Ubuntued

Stopwatch (cronômetro)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Olá.

Recentemente precisei de um cronômetro bem preciso e me deparei com o Stopwatch. É um software muito bacana, com boas opções para a ocasião.

Está disponível nos repositórios mais próximos de você. =)

sudo aptitude install stopwatch

Sua funcionalidade é bem simples e intuitiva, mas qualquer dúvida, basta escrever... ;)

Obs.: lendo o help dele, descobri que também roda nas plataformas MS e Apple, o que é uma coisa mais bacana ainda, já que abrange a tudo e todos. =)

[]s

TweetDeck

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Olá. Conheci o TweetDeck (agregador de perfis sociais) e gostei. =) Segue um tutorial de instalação (no Ubuntu).

Faça o download do Adobe Air, no link (opte pela versão .DEB, baixe e faça a instalação, executando o arquivo); Após a instalação, faça o download do TweetDeck (eu baixei no Superdownloads). Segue o link. O arquivo virá compactado. Descompacte em algum local e execute o Adobe Air em Acessórios, Adobe AIR Application Installer. Localize o arquivo que foi descompactado do TweetDeck e aguarde a instalação (quando solicitado, aceite os termos).
O TweetDeck estará disponível no menu Acessórios. Ele possui integração com o Twitter, Facebook, MySpace, etc. Possui ainda, uma série de recursos, como autocompletar perfis de usuários, visualizar imagens e videos diretamente (sem necessidade de browser), recomendações, etc.

Ainda estou me familiarizando com ele, mas eventuais dúvida, postem aí.


[]s


Referência: technixupdate

Ubuntu 10.10

domingo, 10 de outubro de 2010

Olá.
Para atualizar diretamente (da versão 10.04, para 10.10), basta executar o comando:

update-manager -d

Na janela de atualizações, a opção de upgrade estará disponível.

[]s


---

Cumprindo o prazo, seguem os links:

Versão Desktop i386

Versão Desktop AMD64

Compartilhem! :ok:


---

Olá.


Passou rápido, e o 10.10 (codinome Maverick Meerkat) já está no forno. Daqui pouco dias, já estará disponível.
Pelo que pude angariar de novidades, teremos:

Gnome 2.32.0;
Kernel 2.6.35-22;
F-Spot deve ser substituído pelo Shotwell (como visualizador e editor de imagens);
Gwibber (com suporte ao novo sistema de autenticação do Twitter);
O Sound Indicator agora vai poder controlar o player de musica.
O Ubuntu Software Center e o Ubuntu One service também receberam melhorias.

Bom, a princípio, é isso. Mais novidades, nos próximos dias.

Ah, o pessoal do GCC-SD está organizando um Encontro para o dia 10/10. Algo como uma festa para o lançamento do Maverick. Mais informações, cadastrem-se na lista.

E pra quem quiser o contador, para o lançamento do 10.10, vá até o site (e escolha entre as opções disponíveis). =)

Referência: Softpedia

Sincronizar data e hora

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Olá.
Já falamos sobre isso anteriormente, mas segue um novo conceito da coisa.
Caso queira editar manualmente data e hora do sistema, utilize a síntaxe:

sudo date MMDDhhmm

Onde:

MM = mês (01, 02, 03, etc, representam, Janeiro, Fevereiro, Março, etc)
DD = dia (01, 02, 03, etc)
hh = hora (00, 01, 02, etc)
mm = minuto (00, 01, 02, etc)

Por exemplo, quero ajustar a data e hora para o dia 29 de Setembro, às 12:30hs. O comando seria:

sudo date 09291230

Para maiores informações sobre o date, consulte o manual:

man date

Agora, para uma atualização mais eficaz, podemos sincronizar, via web (requer conexão com a internet, óbviamente).
Para isso, precisamos do ntpdate. Caso não o tenha, basta instalar com:

sudo aptitude install ntpdate

Mas o que é o NTP?

O NTP (Network Time Protocol) é um protocolo para sincronização dos relógios dos computadores. Ele define um jeito para um grupo de computadores conversar entre si e acertar seus relógios, baseados em alguma fonte confiável de tempo. Com o NTP é fácil manter o relógio do computador sempre com a hora certa, com exatidão por vezes melhor que alguns milésimos de segundo.

From: Wikipedia

Mais informações, agora sobre o comando ntpdate, consulte também seu manual:

man ntpdate

Pois bem. Para uma sincronização com o ntpdate, você vai precisar de uma fonte (servidor NTP). Uma boa opção é o br.pool.ntp.org. Ele sorteia algum servidor nacional, especificamente para a nossa região.

O comando apenas pra verificar as fontes seria:

sudo ntpdate -q br.pool.ntp.org


E para atualizar de fato:

sudo ntpdate br.pool.ntp.org


Esse comando pode ser executado de tempos em tempos, manualmente ou você pode automatizar a tarefa, inserindo o mesmo no cron.

Referências: wikipedia, guiadohardware

Gravar DVD Vídeo a partir das pastas VIDEO_TS e AUDIO_TS

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Olá.
Segue mais um bom tutorial do nosso grande amigo colaborador Aloizio Zottarelli.

Muitas vezes baixamos filmes e ao descompactar o arquivo nos deparamos com duas pastas, VIDEO_TS e AUDIO_TS e outros arquivos menos importantes, esses arquivos são o próprio DVD Vídeo, com uma diferença, estão fora do disco. Tenho lido em vários fóruns as dificuldades que encontram para gravar esse tipo de arquivo.
No caso, para gravar DVD Vídeo a partir das pastas VIDEO_TS e AUDIO_TS o procedimento é muito simples, basta convertê-los em uma “imagem.iso” e gravar essa imagem em um DVD-R virgem. Simples, não é mesmo?
Não precisa instalar nenhum programa, as ferramentas que usaremos serão as que estão presente no Brasero, Genisoimage para gerar uma imagem.iso, como ele não tem interface gráfica, usaremos sua extensão no gerenciador de arquivos nautilus. Abra o “Criador de CD e DVD” em: Aplicativos > Acessórios, arraste para dentro dele as duas pastas, VIDEO_TS e AUDIO_TS, a pasta de áudio normalmente é vazia, coloque assim mesmo, certifique-se de que não tenha nenhum disco no gravador de CD/DVD, clique no botão “Escrever no disco”, uma nova janela de diálogo abrirá, clique no botão “Criar imagem” e aguarde o final da operação, o arquivo estará na pasta pessoal com nome “brasero.iso”. Essa operação pode ser feita também com o Brasero em “Projeto de dados”,certifique-se de que não tenha nenhum disco no gravador de CD/DVD, o Brasero irá reconhecer que é para gravar (gerar) uma imagem.iso, clique em gravar e aguarde.
Para verificar se tudo correu bem, clique com botão direito do mouse na imagem.iso recém criada e clique em “Abrir com outro aplicativo”, na janela aberta indique o seu player preferido e clique nele. Eu prefiro abrir com o Reprodutor de filme, com ele pode-se ver o menu e os extras do filme, caso tenha. Para gravar: Coloque um disco virgem de dvd no gravador, cancele a janela indicando disco vazio, clique com botão direito sobre a imagem.iso e clique em “Escrever no disco” ou abra o Brasero e escolha Gravar imagem. Lembre-se de que o tamanho do arquivo a ser gravado esteja de acordo com a capacidade real da mídia, dvd simples 4.38 GB ou dupla camada de 7.95 GB. Normalmente esses arquivos são de filme ripados e seu tamanho é inferior a de um disco de DVD+/-R de 4.7 GB. Saiba que: Imagens.iso e o conteúdo da pasta VIDEO_TS também podem ser ripadas para qualquer tipo de dispositivo, para o PC, iPhone, Sony PSP e outros. O tamanho do arquivo ripado dependerá para qual dispositivo foi selecionado. Instale o OGMRip através da central de programas, este aplicativo é o mais fácil de usar e não precisa de muitos ajustes, tudo é feito com simples cliques do mouse.
Não vou colocar aqui um tutorial, apenas uma introdução ao programa. Certifique-se de que não tenha nenhum disco no gravador de CD/DVD e inicie o OGMRip. Na primeira tela, clique no botão “Load”, na próxima janela escolha uma das três opções: Unidade de DVD, Arquivo de imagem ou Estrutura de DVD, uma pasta abrirá, indique o arquivo e clique abrir. Próximo passo: Clique em “Load” para voltar a janela principal com tudo já configurado automaticamente, dê um nome e escolha o áudio e legenda, caso tenha mais de um. Clique em “Extract”, na janela aberta escolha uma das várias opções ou para qual dispositivo você quer ripar, clique em “Extract” novamente e aguarde. Demora um pouco, mas o resultado é muito bom, lembre-se: ripar mais de uma vez o mesmo arquivo, resulta em má qualidade
Boa diversão.

Valeu amigo!

Grande abraço.

Invalid VPN Secrets

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Olá.
Tive esse 'problema' recente. Ao tentar iniciar uma conexão VPN, recebia um alerta de 'Invalid VPN Secrets'.
Aparentemente nada havia sido alterado. Tentei recriar a conexão, mas não resolveu.

Pesquisando mundo afora, descobri que não é algo tão incomum. Vi diversas soluções, mas pra mim, a que resolveu foi remover (preferencialmente, renomeie) o arquivo /etc/ppp/options. Então seria assim:

sudo mv /etc/ppp/options /etc/ppp/options.old

Após isso, a conexão VPN passou a funcionar novamente.
Ao que tudo indica, o problema (ou conflito) ocorre após a instalação dos pacotes dos modems 3G e afins.

[]s

Referências: google, ubuntuforuns

Editor de texto Nano

Olá.
Vi esse artigo lá no Viva o Linux e achei bem bacana. Uma boa introdução ao Nano.

Como falei em uma dica recente, o site da Linux Foundation fornece uma enormidade de informações, úteis para qualquer nível do usuário. Com este artigo, estou iniciando uma série de traduções vinda dessa ótima fonte.

Um dos recursos no site de Linux Foundation são os tutoriais, claros e diretos. Como estão em inglês, trarei aqui versões livres para aqueles que preferirem o bom português.

No presente artigo, a fonte esta disponível aqui.

Nano é um editor que deve ser executado a partir de um terminal, e se concentra em simplicidade. Nano é um clone do antigo editor de texto Pico, o editor para o cliente de e-mail Pine, que foi muito popular lá pelos anos 90, em UNIX e sistemas do tipo UNIX. O Pine foi substituído pelo Alpine e o Pico pelo Nano, mas algumas coisas não mudaram - assim como a simplicidade de edição com o Nano. Veja uma imagem de terminal rodando o Nano:

Nano foi criado em 1999 com o nome de "TIP" (uma sigla, um acrônimo recursivo que significa "TIP Isn't Pine", ou "TIP não é o Pine") por Chris Allagretta. Allagretta decidiu criar este clone do Pico porque o programa não foi liberado sob a GPL. O nome foi mudado oficialmente em 10 de janeiro de 2000 para diminuir a confusão entre o novo editor e o comando "tip" (o comando "tip" é comum em Sun Solaris).

Nano usa combinações muito simples de teclas para trabalhar com arquivos. Um arquivo é aberto ou iniciado com o comando:

nano

Onde é o nome do arquivo que você deseja abrir. Ou, se você precisa editar um arquivo que somente o usuário root tem acesso, faça

sudo nano

Quando o arquivo estiver aberto no Nano, você verá uma pequena lista de exemplos de comando na parte inferior da janela do terminal. Veja na figura:

Todas as combinações de teclas para Nano começam com a tecla CTRL. Para executar um comando você deve manter a tecla CTRL pressionada e clicar na segunda tecla para executar a ação. As combinações mais comuns para Nano são:
CTRL-x - Sai do editor. Se você estiver no meio da edição de um arquivo, o processo de saída irá perguntar se você quer salvar seu trabalho.
CTRL-R - Ler um arquivo em seu arquivo de trabalho atual. Isso permite que você adicione o texto de outro arquivo enquanto trabalha dentro de um novo arquivo.
CTRL-c - Mostra a posição atual do cursor.
CTRL-k - 'recorta' o texto.
CTRL-U - 'cola' o texto.
CTRL S - Salva o arquivo e continua trabalhando.
CTRL-T - verifica a ortografia do seu texto.
CTRL-w - faz uma busca no texto.
CTRL-a- leva o cursor para o início da linha.
CTRL-e - leva o cursor para o fim da linha.
CTRL-g - mostra a ajuda do Nano.

Existem muitos mais comandos para usar no Nano. Para ver a lista de comandos, use o comando CTRL-g.

Instalação do Nano

Nem todas as distribuições vem com o Nano pré-instalado. O Ubuntu, por exemplo, tem ele instalado por padrão. Se sua distribuição não tem o Nano instalado, tudo bem, pois você vai encontrar o programa nos repositórios-padrão. Para instalar esta ferramenta tudo que você precisa fazer é seguir estes passos:

1. Abra o programa nativo de sua distribuição para procurar e instalar softwares.
2. Pesquise por "nano" (sem aspas).
3. Marque Nano para a instalação.
4. Clique em Aplicar para instalar.

Por: Cicero Juliao da Silva Junior

Canonical libera Ubuntu 10.10 Beta

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

A Canonical anunciou o lançamento da versão 10.10 Beta do Ubuntu, codinome "Maverick Meerkat". Esta versão beta será a única a ser lançada antes do lançamento da versão Release Candidate prevista para 30 de setembro.

O Ubuntu 10.10 Beta é baseado no kernel Linux versão 2.6.35-19.28 e 2.31 do ambiente desktop GNOME. Outras mudanças incluem controles de reprodução de música novos e vários pacotes atualizados , inclusive o ainda não lançado Firefox 3.6.9 do navegador web.

O Maverick Meerkat terá o Shotwell substituído pelo F-Spot e inclui também a versão 2.30.2 do cliente de email Evolution, que opera muito mais rápido que a versão incluída com na versão anterior do Ubuntu. O Gwibber foi atualizado para trabalhar com novo sistema de autenticação do Twitter "OAuth-only". O suporte para a instalação do sistema de arquivos btrfs está disponível, mas exige que o /boot esteja configurado com um sistema de arquivo diferente. Na próxima semana é esperado que a Central de Programas do Ubuntu, que agora oferece aos usuários a categoria "Destaque" e "O que há de novo" e um histórico de softwares que foram instalados ou removidos, estará também oferecendo determinados produtos para venda.

As outras variantes do Ubuntu também foram lançadas como betas, com o Ubuntu Netbook Edition funcionando agora com um desktop padrão Kubuntu, oferecendo uma única imagem de desktop para netbooks que instala o desktop Plasma apropriado de acordo com o tamanho da tela.

Os desenvolvedores lembram que os usuários, como acontece com todas as versões de desenvolvimento, utilizem essa versão Beta em ambientes de testes, pois seu uso em ambientes de produção não é aconselhável. No entanto, os usuários testando a versão são encorajados a fornecer feedback e relatório de todos os erros que encontrarem, para auxiliar nas melhorias do sistema.

Mais detalhes sobre o lançamento, incluindo uma lista dos problemas conhecidos, pode ser encontrada no anúncio de lançamento oficial e nas notas de lançamento. Uma lista de recursos planejados e as mudanças para a versão 10,10 do Ubuntu está disponível no Blueprints para Maverick. O Ubuntu 10.10 Beta está disponível para download a partir do web site do projeto. Usuários atualmente rodando Ubuntu 10.04 LTS em um sistema desktop poderão atualizar o sistema pressionando a tecla Alt + F2 e digitando update-manager-d na caixa de comando.

A versão estável final do Maverick Meerkat está programada para ser lançada em 10 de outubro de 2010 (10/10/10). A próxima versões prevista do Ubuntu será a versão 11.04 "Natty Narwhal", programado para lançamento em abril de 2011. A última versão estável do Ubuntu é a versão 10.04.1 LTS , codinome "Lucid Lynx", lançada em meados de agosto.

Fonte: H-Online, em inglês / Linux New Media

Como adicionar senha para um comando ssh

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Olá.

Como adicionar senha para um comando ssh? Diretamente ou sem usar um script adicional, eu não consegui (pelo menos, não tive tanto tempo pra descobrir).
Então, fui às pesquisas e encontrei a seguinte solução:

1º) Instalar o 'sshpass':

sudo aptitude install sshpass

2º) 'Chamar' o sshpass com o parâmetro '-p', mais a senha e seguir com o ssh (ou scp, que na verdade, era o meu objetivo).

Exemplo:

sshpass -p SENHA scp -rp ORIGEM USER@SERVER:DESTINO

Referência: linuxquestions.org

Os 20 softwares livres mais populares segundo a Tripwire Magazine

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Citação de: brofficeparaleigos.wordpress.com

Enquanto alguns programas “open source” não oferecem os mesmos níveis de possibilidades quanto seus rivais comerciais, outros ultrapassam as capacidades do que qualquer um no mercado. Pois bem, pensando nisso, há algum tempo a Tripwire Magazine criou uma lista interessante com os 20 softwares livres mais populares de todos os tempos.
A grande maioria deles são multiplataforma e totalmente gratuitos. Confira a lista completa abaixo:

1. WordPress
2. Magento
3. Mozilla Firefox
4. Mozilla Thunderbird
5. FileZilla

6. GnuCash
7. Audacity
8. GIMP
9. OpenOffice
10. VLC

11. Handbrake
12. Pidgin
13. Freemind
14. Notepad++
15. 7-Zip

16. Blender
17. PDFCreator
18. Calibre
19. TrueCrypt
20. Ubuntu

E você, concorda com a lista? Acha que está faltando algum software livre nela? Comente!

Fonte: http://www.insidetechno.com/2010/08/17/os-20-softwares-livres-mais-populares-segundo-a-tripwire-magazine/
Da lista, eu uso:

3. Mozilla Firefox
4. Mozilla Thunderbird
5. FileZilla
7. Audacity
8. GIMP
9. OpenOffice
10. VLC
12. Pidgin
14. Notepad++
15. 7-Zip
17. PDFCreator
20. Ubuntu

E vocês?

Software livre economiza R$380 mi ao governo

Citação de: INFO

BRASÍLIA- A adoção de softwares livres, programas de computador que podem ser usados gratuitamente, possibilitou uma economia de R$ 380 milhões ao governo federal até 2008.

Segundo o coordenador do Programa de Software Livre do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Paulo Pastore, nos últimos dois anos, essa economia pode ter dobrado.

“É um dinheiro que pode ser investido em outras áreas, na construção de hospitais, escolas, ou também pode ser reinvestido na contratação de mais gente para as áreas de tecnologia do governo”, avalia.

O tema começou a ser discutido hoje (18) no 3º Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico, que reúne mais de 5 mil pessoas em Brasília. O evento vai até a próxima sexta-feira (20).

Outra forma de o governo economizar com tecnologia da informação é a computação em nuvem, ou cloud computing, que permite o acesso de arquivos e programas remotamente, por meio de uma rede. Segundo Pastore, um dos usos possíveis dessa tecnologia ocorre no recebimento das declarações do imposto de renda pela Receita Federal.

“Todos os anos, quando chega a época da entrega do imposto de renda, a gente tem uma grande necessidade de servidores, então temos que comprar ou realocar cerca de 30 servidores. A ideia é que, em vez de termos 30 servidores só para imposto de renda, que na outra parte do ano vão ficar ociosos, vamos ter uma nuvem com 100 servidores. Os serviços que tiverem pico vão ocupar a parte que está ociosa, independentemente de ser um servidor dedicado apenas para imposto de renda, vários serviços vão estar rodando lá”, explica o representante do Serpro.

Para a coordenadora do Programa de Engenharia de Computação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Karin Brietman, o país está avançado do ponto de vista do desenvolvimento de tecnologia para a computação em nuvem, mas ainda falta rapidez de inovação, tanto na formação de pessoas hábeis para trabalhar com essas novas tecnologias como na criação de empresas que funcionem de maneira mais ágil no mercado.

Segundo ela, o maior gargalo ainda é o acesso à banda larga. “Mas imagino que o Plano Nacional de Banda Larga vai ser o divisor de águas, vamos ter uma infraestrutura tecnológica que realmente dê conta de suportar a mudança de todos os softwares para um modelo de nuvem”, avalia.

O presidente da Telebras, Rogério Santanna, também participou do evento e disse que a implantação do Plano Nacional de Banda Larga será fundamental para a adoção da computação em nuvem no país. “A possibilidade de compartilhar as informações não é possível sem dispor de uma infraestrutura adequada.”

A meta de levar a conexão em alta velocidade a 100 cidades ainda este ano está mantida, segundo Santanna, mesmo com o atraso da publicação dos termos de referência para os editais de licitação para contratação de serviços e equipamentos necessários para dar início ao projeto.

Ele disse que o edital deve ser publicado até o fim deste mês e que, até o fim de setembro, a licitação deverá estar concluída. “O edital é de uma grande complexidade e é importante a gente gastar muito tempo melhorando a qualidade do edital para evitar depois problemas e discussões jurídicas em torno dele”, afirma.

É muito bom e muito bonito realmente. Mas seria bem melhor se essa economia fosse de fato repassada ao povo.

[]s

E essas da Oracle?

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

E essas últimas notícias da Oracle? Estão acompanhando?

Agora estão prestes a descontinuar o Open Solaris. Daqui a pouco, sobra pro OO.

O que acham disso? O pessoal do GCCSD e do Portal AWP também vem debatendo sobre o assunto.

Passem por lá, cadastrem-se e soltem a voz.

[]s

Sigam!

MSE com Proxy

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Olá.

Após a implantação do MSE (Microsoft Security Essentials) como AV padrão no parque da Empresa, surgiu um problema com relação aos updates do mesmo, via proxy.
Após alguns estudos, compreendi o processo.

  • Ao solicitar a atualização, o MSE busca no gateway, uma saída para internet (essa saída, está bloqueada por padrão, aqui na Empresa)
  • Não tendo sucesso no primeiro passo, ele verifica se existe alguma configuração de proxy no OS (e aqui está o segredo; muita gente pensa que esse proxy, é o mesmo que está configurado no IE (que vem via GPO), mas não é. Esse é um proxy que deve ser configurado como padrão do próprio OS)
Para fazer com que o passo 2 seja válido, basta executar o seguinte comando num prompt:

proxycfg -u

Feito isso, as configurações de proxy (IP, porta, exceções, etc) do IE, serão copiadas para o registro e passarão a valer para o OS. Dessa forma, as atualizações do MSE ocorrerão com sucesso.

[]s

PS: ainda tenho como pendências, a finalização da estrutura e gerenciamento do Proxy Server. Em breve, fecho esse assunto.

Referências: google, technet

Media Center no PS3

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Olá.
Pra quem tem PS3 (aplica-se também pra 360), é possível utilizar os recursos de Media Center em um PC. Trata-se de um acesso aos arquivos de video, música, imagens, etc, pela rede local e disponibilizá-los na TV da sala.

Especificamente pra PS3 + GNU/Linux, existe uma biblioteca de ferramentas chamada PMS (Playstation Media Server). Escrito em Java e disponível também para outras plataformas, esse 'aplicativo' (por assim dizer), faz a ponte entre seu PS3 e, a grosso modo, seu HD.

O método de instalação é

sudo wget -q --no-check-certificate https://svn.paissad.net/misc/stuffs/install_pms-linux.sh -O - | bash

Caso ocorra alguma falha (dependências, etc), execute:

sudo aptitude install mplayer mencoder ffmpeg openjdk-6-jre vlc dcraw libmediainfo0 libzen0 tsmuxer pms-linux

Se o PMS não executar automaticamente, execute:

sudo /etc/init.d/pms-linux start

Feito!
Agora basta ir no PS3 e localizar Media Servers. Por aqui, funcionou perfeitamente. Rodou de tudo que testes; imagens, mp3, mpeg, avi, mkv, srt, etc.

Se quiser alterar algum parâmetro, basta abrir o console do PMS, em: Sound & Video/psm-linux

[]s

Referências: ps3mediaserver.org

Sun-Java e OpenJDK

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Olá.
Pra quem lida com aplicações java, deve ter percebido a ausência (por padrão) da localização do Java da Sun, num aptitude search.
Isso se deve ao projeto OpenJDK. Mais informações, na wiki. Resumindo de maneira rude, é um Java Livre.
Naquilo que uso, funcionou sem problemas. Mas ainda é possível instalar o Java 'original'. Segue a receita:

sudo nano (ou seu editor de preferência) /etc/apt/sources.list

Adicione ao seu final:

#java-sun
deb http://archive.canonical.com/ lucid partner

Salve e atualize com:

sudo aptitude update

Faça uma nova busca:

sudo aptitude search sun-java

Para instalação:

sudo aptitude install sun-java6-jre

Ou, caso opte pela instalação do OpenJDK:

sudo aptitude install openjdk6-jre

Referência: ubuntugeek

[]s

Ubuntu, uma lição fácil de aprender, melhor ainda de viver

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Existe uma palavra na língua portuguesa difícil de ser traduzida para outras línguas: saudade. Em vários países africanos, tem também uma muito maior em significado do que qualquer tradução: ubuntu.

Depois de um ano e meio morando na África, o repórter Renato Ribeiro, com imagens feitas ao longo desse tempo por Edu Bernardes, explica para a gente por que ela representa tão bem a mensagem que o continente quer passar nessa Copa.

África, a casa de todos nós. O primeiro homem foi africano, por isso entender esse continente é entender um pouco o que somos. Cinquenta e três países, quase 900 milhões de habitantes, mais de mil idiomas.

De que forma vemos os africanos? Talvez jamais tenhamos olhado da forma devida para eles. Que tal uma Copa do Mundo para romper o preconceito?

A partir desta sexta e durante um mês, um torneio de futebol terá o poder de inverter o mapa mundi. A África passará a ser o centro de tudo. Teremos a chance de conhecer melhor nosso irmãos.

E eles nos oferecem uma lição simples: ubuntu, uma palavra comum em várias línguas africanas, geralmente traduzida como humanidade. Mas é pouco. Ubuntu, uma palavra e muitos significados: amizade, solidariedade, compaixão, perdão, irmandade, o amor ao próximo. A capacidade de entender e aceitar o outro.

O prêmio Nobel da Paz, o bispo sul-africano Desmond Tutu, uma vez explicou: ubuntu é a essência do ser humano. Você não pode viver isoladamente, você não pode ser humano se é só.

Para outro Nobel da Paz, o ex-presidente Nelson Mandela, para ser feliz é preciso viver em coletividade, em harmonia com quem está a sua volta. Ou seja, tudo de bom que você pode sentir ou desejar a uma pessoa, os africanos resumiram em apenas seis letras.

Ubuntu, é isso que este continente deseja transmitir ao mundo durante a Copa. Uma lição fácil de aprender, melhor ainda de viver.

Ubuntu para todos nós.

Renato Ribeiro e Edu Bernardes (Globo)


Sensacional!

Para a Dell, Ubuntu é mais seguro do que o Windows

Uma das maiores fabricantes de computadores no mundo, a Dell, tem questionado os novos esforços da Microsoft para tornar o Windows mais seguro, afirmando que a distribuição Linux Ubuntu oferece uma maior proteção, principalmente pelo fato de ser menos visadas em ataques à segurança dos PCs, dado o reduzido número de usuários do sistema.

De acordo com o site IT PRO, a empresa resolveu dar um maior suporte ao Ubuntu, revelando inclusive, em um comunicado, 10 razões pelas quais os usuários de PCs deveriam escolher essa distribuição do Linux ao invés do Windows ao adquirir seus computadores.

A declaração da Dell, embora seja pró-Linux, pode não ser muito bem recebida pelos fãs “duros na queda” do sistema operacional do pinguim, que provavelmente prefeririam uma abordagem mais técnica sobre a excelência do software. A Dell até citou alguns desses pontos de excelência: maior segurança instrínsceca (mesmo invadido, é mais difícil um agressor conseguir fazer algo destrutivo no Linux), a inicialização rápida, o design elegante e o fato do Ubuntu ser ‘social desde o início’ – seja lá o que a Dell tenha querido dizer com isso.

“O Linux tem estado por ai há 20 anos. O software não é só estável e confiável, mas também universal. O Linux é utilizado em computadores de todos os tamanhos, desde os maiores aos menores”, defende a Dell em seu comunicado. Mas o motivo principal pelo qual os usuários devem abraçar o Linux, segundo o mesmo comunicado, é justamente o da “segurança pela obscuridade”: há menos usuários usando Linux, então ele é menos interessante para os agressores.

A Dell tem comercializado PCs com Ubuntu desde 2007, garantindo que todos os computadores foram testados para assegurar a melhor experiência de internet e multimídia que o Linux pode oferecer, informa o site The Register.

A intenção da Dell é deixar claro aos seus clientes e consumidores que não existe razão para temer um PC com Linux simplesmente porque ele não é exatamente igual ao Windows. Segundo o site Gemini, a empresa está se preparando para oferecer em breve a distribuição Ubuntu 10.04 LTS (Long Term Support – www.ubuntu.com) em diversos de seus produtos, o que justifica bastante o seu esforço de tornar o público mais receptivo ao sistema operacional.

IG Tecnologia


Tudo bem que sabemos que esse tal 'testemunho' tem forte interesse econômico e que algumas coisas, estão no mínimo estranhas, mas um aliado desse porte e bem visto desde tempos remotos, é sempre de grande valia.

[]s

Swap, Hibernar, Suspender

terça-feira, 18 de maio de 2010

Olá.

Apenas um bate-papo sobre swap, hibernar e suspender.

Como todos (ou a grande maioria) sabem, para usar o recurso de hibernação, se faz necessário a disponibilidade de memória swap (confesso que sem isso, nunca consegui tirar nem cochilo). =/
Ocorre que recentemente, disponibilizei 2gb para tal função. Porém, ao tentar hibernar, o Sistema ficava um bom tempo processando e simplesmente travava. Apenas funcionava, quando eu fechava todos os aplicativos ou mesmo reiniciava. Enquanto isso, o suspender funcionava perfeitamente. O 'problema' é que o suspender necessita que haja fornecimento de energia (estabilizador deve continuar ligado). E se a ideia é economizar tempo (e dinheiro), o suspender não tem lá muita vantagem. Resolvi então aumentar a swap para 4gb. E funcionou! Ao que tudo indica, como tenho diversas aplicação funcionando o tempo todo, estava sendo necessário mais espaço para armazená-las e deixar o Sistema dormir sossegado. =)
Agora já consigo hibernar diariamente. De quebra, ganho agilidade no start e economia no fim do mês. \o/

PS: Li por aí, que o Ubuntu vive com problemas com esses recursos. Particularmente, o caso acima foi o único entrave que presenciei.


[]s

Ubuntu 10.04 (Lucid Lynx)

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Olá.

Já está disponível o novo Ubuntu (versão 10.04, codinome Lucid Lynx), nos repositórios, servidores e estações, mundo afora.

Façam downloads, preferencialmente, via .torrent (ajudando a distribuí-lo). Eis o link:


Dúvidas, reviews, comentários e afins, postem aqui ou lá no Portal AWP.

[]s

---

Postei minhas primeiras impressões lá no tópico Ubuntu 10.04 do Portal AWP.

Flisol 2010

domingo, 25 de abril de 2010

Aconteceu no último dia 24, o Flisol Santos.
Vou dar uma resumida naquilo que de melhor ocorreu neste dia.

Dessa vez (diferente das outras edições), o evento aconteceu numa Universidade aqui da Baixada Santista. Foi lá na Unimonte (que foi justamente onde me formei). Confesso que achei o local melhor apropriado.
Tiveram alguns suportes com relação a som, acomodações, etc. Até em termos de logística e apelo, ficou melhor caracterizado.

Cheguei por volta das 10 da manhã e boa parte da estrutura já estava montada. De início, o Kretcheu fez uma apresentação, conversou com o pessoal e logo em seguido começou o Install Fest, propriamente dito. O Evaldo foi narrando a instalação do Ubuntu 10.04 RC e posteriormente o pessoal fez um test-drive na nova versão.
Após uma pausa pra alimentação, iniciou-se a palestra do Paulo Kretcheu sobre Software Livre. Ao seu término, Evaldo Infog fez a sua a respeito de programação sob Software Livre. Por fim, o Thiago Guarini encerrou com uma palestra sobre Desktop's Linux e suas características.

O Alexandre esteve presente pela manhã, e durante a tarde, o André apareceu por lá, assim como o Sr. Aloízio (que sempre comparece). Encontrei o Gustavo também, assim como tantas outras pessoas que compareceram pra prestigiar (até a Kelly, minha namorada foi; obrigado pela paciência ^_^).

Todo o pessoal de suporte e apoio ao evento estão de parabéns.

Bom, é isso... até o próximo Flisol. =)

Algumas fotos aqui.

Use a versão "do dia" do Ubuntu Lucid

quarta-feira, 17 de março de 2010

Para quem é corajoso e já instalou a versão Alpha do Ubuntu 10.04 Lucid Lynx, sabe que as atualizações são praticamente diárias. O que pouca gente sabe é que a Canonical disponibiliza diariamente um CD com todos os avanços que a versão vem ganhando. Há dois dias do lançamento da versão beta, baixei hoje a versão 64 bits do dia 16/03, e instalei aqui. Para os curiosos, como eu, que quiserem conferir, as versões podem ser baixadas na seguinte url: http://cdimages.ubuntu.com/daily-live/current/

Novidades até aqui: Para acessar as opções clássicas do LiveCD, é preciso apertar alguma tecla do teclado. Caso não aperte nada, o sistema dá o boot automaticamente. O antigo usplash foi substituído pelo plymouth, como era previsto desde o 9.10. Os desenvolvedores conseguiram deixar o boot bastante rápido. Dependendo da máquina, mal dá pra ver a tela de boot, já entrando no GDM. Acima está o plymouth do CD, mas depois de instalado é um pouco mais bonito, pois as letras dão lugar ao novo logotipo. Quando não se aperta nenhum botão na tela do isolinux, o sistema cai direto aqui. Você tem duas opções: testar o LiveCD ou instalar o sistema. Como fora anunciado há alguns dias, o padrão marrom deu lugar ao púrpura. Aos poucos a equipe está substituindo os ícones, como podem reparar no botão de minimizar as janelas. O ícone "Computador" também já está roxo.
Praticamente os papéis de parede são os mesmos do Karmic, mas provavelmente a versão beta já deve trazer novos papéis de parede. No indicador (ícone da cartinha) é possível acessar facilmente uma conta de bate-papo (Empathy), e-mail (Evolution) e, a novidade, redes sociais, como o Twitter (pelo programa Gwibber).
Já no alternador de usuários, é possível configurar rapidamente as contas dos serviços acima citados, bem como definir seu estado. O Nautilus está com esse novo recurso, semelhante ao do Dolphin, e como podem reparar, os botões de minimizar, maximizar e fechar estão do lado esquerdo. Algo sensacional que aconteceu aqui foi o fato de, assim que eu acabei de instalar, a aceleração da placa ATI já estava ativada e com o compiz, com direito a cubo, funcionando. Como eu mantenho a mesma pasta /home, já estava tudo configurado. Nem foi preciso instalar o driver restrito, que inclusive não foi encontrado pelo "Drivers de Hardware":

Já está valendo muito a pena usar o 10.04, que com certeza será um marco na história do Ubuntu e do Linux de uma maneira geral.

Dia da Liberdade dos Documentos 2010

quarta-feira, 10 de março de 2010

“Você conseguirá ler seus documentos daqui a 20 anos? Todos os dias, milhares de usuários de computador como você editam textos, planilhas, tiram fotos e gravam vídeos. Imagine se você não mais conseguisse abrir suas cartas pessoais, ou abrir aquele album de fotos de sua lua de mel? E se você não conseguisse trocar esses arquivos com seus amigos porque o aplicativo usado por cada um de vocês não consegue se comunicar com o outro? Para ajudar você a ter documentos duradouros, nós celebramos o Dia da Liberdade dos Documentos, no dia 31 de março.

Qualquer pessoa pode salvar documentos em Open Document Formats, que são baseados em padrões abertos, e ter certeza que qualquer pessoa poderá ler esses arquivos, independente do aplicativo que elas usem. Qualquer pessoa pode criar aplicativos que lêem e salvam documentos nesses formatos. A Internet foi construída baseada em padrões abertos, e este é um dos motivos pelos quais há tanta inovação online.

No Dia da Liberdade dos Documentos, nós organizaremos atividades no mundo inteiro com ajuda de nossas organizações parceiras e voluntários popularizar Open Document Formats e padrões abertos.

Durante todo o mês de março, vamos divulgar informação sobre Open Document Formats padrões abertos. Vamos publicar artigos, conversar com a imprensa, com amigos, e espalhar o logo da campanha por toda a Internet. Existem várias maneiras de participar da campanha, então escolha uma e junte-se a nós:

* Coloque um banner na sua página, com link para o site da campanha. Você pode encontrar banners na Página de artes gráficas[0].
* Publique algo o seu blog sobre a campanha ou sobre padrões abertos, e ajude a divulgar a campanha. Envie-nos um link, e adicionaremos na
nossa página.
* Use seu microblog para divulgar artigos e notícias sobre a campanha! Use as tags !dfd e #dfd2010
* Organize alguma atividade, no dia 31 de março, em sua cidade. Para idéias em tipos de atividades, visite a página da campanha.
* Faça uma doação[2]. Sua contribuição torna o Dia da Liberdade dos Documentos possível!
* Torne-se uma organização parceira. Contate nossa Equipe Organizadora[3] para obter mais informação.

Quer aprender mais sobre padrões abertos? Acesse:

http://documentfreedom.org/Open_Standards

O Dia da Liberdade dos Documentos serve para ajudá-lo a ser dono dos seus dados. Você não deve estar amarrado a um aplicativo em particular para poder viver no mundo digital, e você também não deve estar preso a nenhum aplicativo para poder interagir com o seu governo, escola, ou quem quer que seja.

Para mais informações sobre o Dia da Liberdade dos Documentos, visite nossa página: http://www.documentfreedom.org

[0] http://documentfreedom.org/Artwork
[1] http://documentfreedom.org
[2] http://documentfreedom.org/Support
[3] http://documentfreedom.org/About#Coordination_Team”

Fonte: [referência: fsfe.org e espiritolivre.org]

Mega Drive (Emulando sua infância, parte 4)

sábado, 6 de março de 2010

Mega Drive é um console de jogos de vídeo da geração de 16 bits da SEGA que concorria diretamente com o Super Nintendo. Conhecido como "Genesis" nos Estados Unidos, o console fez grande sucesso na década de 1990, perdendo espaço após o surgimento e popularização da nova geração de consoles de 32 bits, como o Playstation da Sony.

Dentre os jogos de maior sucesso desse sistema está a série Sonic the Hedgehog, a aventura de um veloz ouriço azul para salvar os animais de seu planeta. O jogo foi criado com o objetivo de rivalizar com o personagem Mario, o mascote da Nintendo, criando assim a SEGA seu próprio mascote e maior símbolo. A velocidade do jogo tinha por objetivo mostrar as vantagens do processador do Mega Drive em relação ao console de 16 bits da Nintendo.

Versões

As versões do Mega Drive eram numeradas, mas elas não equivalem em todos os mercados. Há três versões principais do sistema: o Mega Drive original é o maior de todos, suporta o acessório para rodar jogos de Master System, o Mega CD e o 32x. Tem uma saída de fone de ouvido com controle de volume. A segunda revisão do sistema é menor e não suporta corretamente o acessório de compatibilidade com Master System, mas suporta Sega CD e 32X. A terceira revisão foi lançada após a "era dourada" e era uma versão barateada para atingir um mercado mais popular. Essa versão não suporta o 32x nem o Sega CD e foi lançada nos EUA pela Majesco e no Brasil pela Tec Toy (sendo que a versão da Majesco apresentava um novo design).

Uma versão portátil chamada Nomad foi produzida por um curto período de tempo. Com alto consumo de bateria, uma tela de qualidade insuficiente e alto custo de comercialização, essa versão foi pouco popular.

O "Mega CDX" era um Mega Drive que incluía o acessório Sega CD embutido, e também podia ser usado como um "discman" através do uso de duas baterias AA. O Mega CDX é consideravelmente maior e mais pesado que os reprodutores portáteis de CD disponíveis no mercado hoje.

A Tec Toy ainda hoje produz o Mega Drive, em versões mais baratas, voltadas ao mercado popular. Atualmente, ela produz duas versões: a primeira é o Mega Drive 3 com 81 jogos na memória. Essa versão não possui entrada para cartuchos, sendo possível jogar apenas os 81 jogos de sua memória interna. A Tec toy já chegou a fabricar o Mega Drive 3 com 30 jogos na memória, ainda com entrada para cartuchos. Entretanto, essa versão foi extinta pela própria empresa, e substituída pela que não tem entrada, o que não agradou os fãs, pois limita aos jogos gravados na memória, não permitindo, portanto, jogar nenhum outro via cartucho. Já a segunda, o "Mega Drive Portátil", é uma versão de bolso do console, diferente da Nomad, que possui 3 botões de ação (como nos primórdios do videogame), tela LCD de alta resolução e 20 jogos na memória. Entretanto, ele também não possui entrada de cartuchos ou uma entrada para a comunicação com PCs (como entradas USBs ou outros tipos de cabo), o que lhe limita aos jogos de fábrica.

Mega Drive no Brasil

O Mega Drive foi um dos mais populares videogames comercializados oficialmente no Brasil através da fabricante de brinquedos Tec Toy. Com o Master System e o Mega Drive, a Tec Toy chegou a ter 75% do mercado brasileiro. Fisicamente o videogame era idêntico ao "Genesis" americano, sendo compatível com os jogos NTSC para esse sistema. O sinal de saída de vídeo, porém, foi convertida para PAL-M, o padrão brasileiro misto entre PAL e NTSC.

O Mega Drive é produzido até hoje no Brasil pela Tec Toy em versões baratas para competir com a faixa mais baixa no mercado de jogos eletrônicos (dominada em sua maior parte por clones ilegais asiáticos do NES), normalmente incluindo dezenas de jogos na memória ou em um cartucho multijogo. Esses consoles são equivalentes ao "Genesis III" da Majesco americana e não suportam os acessórios produzidos para o sistema ou o jogo Virtua Racing.

A Tec Toy desenvolveu alguns jogos exclusivos para o Mega Drive, como "Férias Frustadas do Pica-Pau", "Turma da Mônica na Terra dos Monstros" (uma modificação de Wonder Boy in Monster World com Mônica e Cebolinha),um port de Duke Nukem 3D e Show do Milhão .

Em 2004 a Tec Toy revelou os jogos mais vendidos de seus consoles. No Mega Drive eram:

  1. Mortal Kombat 3
  2. Sonic the Hedgehog 2
  3. Mortal Kombat II
  4. Super Monaco GP
  5. Castle of Illusion
  6. Ultimate Mortal Kombat 3
  7. Ayrton Senna's Super Monaco GP II
  8. FIFA Soccer '97 Gold
  9. Moonwalker
  10. Sonic Spinball
Emulador

Assim como em todos os casos, temos diversos emuladores que cumprem um bom papel quanto ao Mega. Particularmente, recomendo o Gens. Para instalá-lo:

sudo aptitude install gens

Em seguida, basta executá-lo em Aplications, Games, Gens.

Basicamente, não há muitas diferenças com relação aos outros que já citamos. Algumas dicas com relação a configurações são: ativar em Graphic o Vsync e o Strech, não ativar o OpenGL, em Bits per pixel, configurar em 32, em Render, 50% Scanline, em CPU, habilitar o Auto Detect em Country, em Sound, Rate, habilitar 44100 e por fim, em Option, Joypads, configurar seu joystick de preferência. Com essa configurações de video, é possível jogar em tela cheia (ALT+ENTER) com scanline perfeitamente.

No mais é o de sempre, File, Open Rom e partir pra diversão. =)

Página oficial: http://info.sonicretro.org/Gens/GS

Referência: wikipédia