Campus Party 2010

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Conforme prometido, eis meu review da CP2010:


Aos que acompanham o Portal AWP, Twitter e afins, sabem que no dia 28/1, houve o grande MegaX Encontro AWP aqui em São Vicente/SP. O Mega e o Bagoh vieram pra minha casa (diretamente de Curitiba e Minas, respectivamente). Os detalhes do Encontro, vocês ficam sabendo aqui.
Após a despedida no Jabaquara, partimos eu, Thiago e Aldo em busca de uma condução que ficamos sabendo que estava levando o pessoal lá pro Centro de Convenções Imigrantes. Perguntei por alí mesmo e nos indicaram uma rua alí por perto. No caminho, percebi um grupinho um tanto perdido (parecido conosco) e já fui logo iniciando um network. Eles tinham cara de nerds, portanto disse que também estávamos indo pra CP. Prontamente, nos seguiram. Chegando lá, um grupo de taxistas 'alternativos' disse onde era o ponto de parada do tal ônibus, mas se ofereceu para nos levar até o Evento. Agradecemos educadamente e partimos até o tal ponto. No tal ponto, uma fila do tamanho do universo. Lembramos dos taxistas 'paraguaios'. Voltamos pra lá. E os caras perdidos, foram conosco. Descemos uma ladeira estranha e chegamos numa Meriva que agrupou todo mundo. R$2,00 de cada e chegamos no evento.
Logo de cara, percebi uma mudança na entrada. Recebemos rapidamente os crachás e etiquetamos os equipamentos (o pré-cadastro no site da CP, economizou um bom tempo). Demos uma primeira volta nos stands e partimos pra dentro do pavilhão principal da CP. Andamos por algumas palestras, parando um pouco numa sobre uma ferramenta de imagens em 3D muito legal e também numa outra sobre o BrOffice. Em seguida, partimos lá para o outro lado do evento, o Thiago viu o Kretcheu (que exorcizou o Aldo) e sentamos numa bancada próxima a uma palestra do Sérgio Amadeu e mais uma galera (que falava a respeito de oportunidades para Lan Houses e afins). Muito bacana por sinal.
Alí mesmo, iniciamos os primeiros testes de rede e já nos impressionamos com as velocidades. Consegui baixar arquivos a mais de 3mb/s! \o/
Ao fim da palestra, consegui uma foto com o xará Sérgio Amadeu e demos outra volta pelo Campus. Tiramos bastante foto de alguns cases (um mais animal que o outro), além de filmar tantos outros.
Almoçamos por volta das 2, 3 horas e aqui começam minhas críticas. Achei a 'praça' (entre aspas porque não era uma praça e sim algumas mesas e cadeiras espalhadas, bem mal por sinal) de alimentação bem fraca, com relação ao ano passado. Poucas 'barracas' e pouca variedade de culinária (além de bem cara, mas isso já é praxe). Enfim... andamos mais um pouco nos stands e percebi que estavam bem aquém do ano passado também. Nem aquele espaço para inclusão digital com vários computadores pro povo usar, tinha. O único destaque positivo foi para um espaço que várias bandas tocavam (pudemos ver, ouvir e gravar uma banda que não me recordo o nome, que tocou clássicos dos games e o grande Mega Driver, com seus vários sucessos). Destaque para o nome desse espaço, que era algo com Redes alguma coisa e tinham redes de dormir no local. ^_^
De volta ao evento, perambulamos mais um pouco e também fiquei desanimado com a parte de games. Nada de fliper esse ano. No lugar, alguns simuladores de vôo e de corrida (tinha até cara de macacão pilotando um simulador de kart). Tinha X360 e o famoso Rock Band. Mas nada disso me atrai, então, sem fliper, sem disputa, sem surra no povão. =/
Não me recordo de mais nenhuma palestra em específico que tenhamos ficado, apenas mais duas que se destacaram. Uma de um cara falando sobre edição de bases de som, etc, usando um software parecido com o Audacity. Até aí, nada demais. O detalhe da coisa era que o cara estava dando a palestra para apenas um espectador. E o cara era pura emoção. Achei aquilo muito bacana. =) A outra foi do brasileiro que trabalha na NASA (Marcos Pontes), que falou sobre alguns poucos projetos (ele dizia com frequência que não podia falar muita coisa, porque praticamente tudo é classified e ele podia ser preso e o caramba!). O_o
Dalí, não saímos mais. Conseguimos arrumar um sofá e alguns puffs. Nos ajeitamos e fomos comer em rodízio (pra não perder as acomodações). Acompanhamos a rave de longe e terminamos a madrugada torrando a rede (além de jogar um pouco).
Thiago ficou boa parte num agredador de vários Twitters e o Aldo na webcam com esposa e filha.

Encontrei o Madruga que já estava por lá há alguns dias, mas não consegui falar com o Pothix nem com a Griebeler ou o Interney (fica pra próxima). Conhecemos uma amiga bloggeira do Thiago e segundo o Aldo, quase ele foi seduzido pra entregar os puffs quando eu e o Thiago saímos em busca do cara que vendia Redbull (que literalmente, desapareceu).
Comemos algo na madruga e pela manhã lá nas barracas (o pior assalto é o consentido). ¬¬
Saímos por volta das 10, e arrumamos um taxi bem bizarro (que cobrou 20 mango) pra nos levar até o Jabaquara. Lá, tomamos outro coffy, comemos um pão de queijo borrachudo e partimos rumo a baixada. Thiago seguiu outro caminho, então desci a serra junto com o Aldo. Nos separamos aqui perto e fim da aventura (ainda teve um finalzinho, que foi eu ter vindo a pé até em casa, já que estava um tanto quanto próximo e não estava com saco pra esperar ônibus. Só que estava um sol do caramba e aliado a uma noite sem sono, foi uma experiência nada agradável).

De forma resumida, foi isso. De gastos, foi em torno de R$250 (com passagens, ingressos e afins).
Mas confesso que gostei mais da edição de 2009. Não sei se foi pelo fato de não ter pago e ter sido a primeira vez (talvez isso tenha influenciado), além de ter conhecido uma galera gente boa (Pothix, Griebeler, galera da Mozzila, pessoal da 4Linux, etc), ou mesmo pelo fato de até a disposição das coisas no evento desse ano, não estar do meu agrado. As bagunças do pessoal foram as mesmas, mas isso até é aceitável (aliás, falaram pra todo mundo ouvir, que ano que vem, megafones, buzinas e afins, serão proibidos). O problema são certas brincadeirinhas bestas que talvez a idade já não aceite com tanta graça, quanto outrora. Isso me irritou um pouco.

Mesmo assim, ainda recomendo o evento a qualquer um que não o conheça. Vale a pena a investida financeira e pessoal. Mesmo que seja pra uma única vez.
Particularmente, já pensei em não ir mais, mas o fato de saber que alguns bons amigos e tantos conhecidos estarão por lá, me faz repensar essa decisão.

Bom, é isso...
Postei algumas fotos aqui (tenho outros que estarei enviando tão logo).

Um grande abraço a todos que foram (em especial aos que estavam ou estiveram comigo) e aos que organizaram esse grande evento (direta ou indiretamente).

---

Olá.

Enquanto não chega o dia de eu ir pra CP 2010 (ou para o pessoal que não vai poder ir), assistam aos videos do evento e acompanhem ao vivo, todos os detalhes dessa grande festa!

Configurar Slideshow do Gnome

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Outra dica rápida: No gnome é possível configurar a proteção de tela como Slideshow da pasta Fotos, de modo a exibir os arquivos de dentro da pasta fotos a cada XX minutos.

Mas digamos que suas imagens não estão dentro da pasta fotos. Isso é um problema, porque não há uma forma de configurar o protetor de tela para buscar imagens em outras pastas.

Porém, podemos enganá-lo e criar dentro da pasta fotos um atalho para a pasta aonde estão as imagens. Abra o terminal e digite:

cd ~/Pictures

Isso vai fazer o terminal se transferir para a pasta /home/seu usuário/pictures.  Agora, digite:

ln -s /caminho da pasta de fotos





Clique na imagem para ampliar


Aqui por exemplo ficou:  ln -s /media/sda5/Imagens/WALLPAPERS   porque as imagens que eu quero configurar para o slideshow estão dentro da pasta /media/sda5/Imagens/WALLPAPERS.

O comando ln -s  serve para criar um link simbólico na pasta, uma forma de fingir para o sistema que a pasta que foi linkada está dentro da pasta aonde foi colocado o link. Mas é uma modificação virtual, que não irá alterar sua estrutura de pastas.

Olhe a pasta e agora há um link dentro dela.  Agora, quando for configurado o slideshow, ele irá puxar as imagens que estão dentro do atalho que foi criado.


Clique na imagem para ampliar

E pronto :)

Wallpaper Dinâmico (Wallpaper Tray)

domingo, 17 de janeiro de 2010

Olá!

Dica rápida: O programa Wallpaper Tray, faz a troca de forma dinâmica do wallpaper da área de trabalho, a cada XX minutos. Você pode apontar uma pasta e a cada 5 min (por exemplo) um novo papel de parede é aplicado.

Frescurite visual, mas muito legal. Tava sentido falta disso.

A página oficial é : http://planetearthworm.com/projects/wp_tray/

Vocês podem procurar por ele no Gerenciador de pacotes Synaptic, com o nome de Wallpaper-tray

Abaixo um vídeo (em espanhol) mostrando a funcionalidade do programa.



http://www.youtube.com/watch?v=x4ipOdfCSBQ


* Faltou informar que esse programa só é necessário no Gnome. No KDE isso pode ser habilitado na seleção do papel de parede.

Fim e início de Enquete

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Nossa última enquete teve um novo record de votos: 4

Eis o resultado:

Seu computador já foi infectado por vírus?


Sim, usando Windows
3 (75%)
Sim, usando Linux
1 (25%)
Sim, usando Mac
0 (0%)
Não
0 (0%)
Não sei responder
0 (0%)

Legal ver que teve um ninja que conseguiu ser infectado com GNU/Linux (quando acontecer comigo, faço uma festa aqui em casa). =)

Proponho uma seguinte:

Qual seu nível de conhecimento em GNU/Linux?

Administrador
Avançado
Usuário
Iniciante
Não conheço

---

Revisei a lista de sites recomendados (removendo alguns off e acrescentando novos). ;)

[]s

Screenshot

Olá.


Já faz algum tempo que eu deveria comentar sobre essa ferramenta. Ela foi discutida no GCCSD e fiquei de abordá-la por aqui.

Ela se encontra em: Applications > Accessories > Take Screenshot
Variando de acordo com seu idioma (claro) e menus das distros.

Bom, a ferramenta em si não tem maiores segredos. Possui 3 funções básicas (que de certo modo, é muito avançado, se comparado ao amigo azul).
São elas:

- Grab the whole desktop; que irá 'tirar uma foto' de toda sua Área de Trabalho (é o que o blue faz);
- Grab the current window; 'fotografa' a janela que estiver selecionada;
- Grab a selected area; permite a seleção da área a ser 'fotografada'.

Mais abaixo, se encontra um timer para o ínicio da fotografia e as opções de incluir mouse e bordas com ou sem efeitos (válido pra segunda opção).

Simples e eficaz. =)

Linux Mint v8 (codename: Helena)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010



Depois de ler sobre o lançamento do sistema no site Guia do Hardware.net resolvi testar essa distribuição.

O Mint é uma distro baseada no Ubuntu que foca na facilidade de ter coisas prontas e pré-instaladas, que o próprio UB não pode ter por motivos de licença.

Então ele seria uma distro (na minha opinião) mais completa e simples, porque temos codecs de vídeo instalados, suporte a mp3, flash e mais outras coisas.

Além disso ele tem um gerenciador de aplicativos próprio (mais completo que o do ubuntu) e usa uma versão do Menu semelhante à do OpenSuse.

No blog do Guia do Hardware.net foi feito uma resenha do sistema. Não deixem de ler.

Eu estou testando o sistema já há duas semanas e não tenho reclamações. Tive somente que ajustar o Grub depois do setup para reconhecer o dualboot, mas fora isso está indo muito bem.

Fica a recomendação para os iniciantes.

Montar partições NTFS automaticamente (Ubuntu e similares)

domingo, 10 de janeiro de 2010

Para quem ainda precisa manter instalações em Dual Boot com Windows e para aqueles que estão vindo do sistema da microsoft para o mundo livre, é comum ter algumas partições NTFS (eu, por exemplo, tenho várias). Uma das coisas que atrapalha no começo é descobrir como fazer o sistema montar automaticamente as partições, sem precisar correr o risco de alterar arquivos de configurações cabeludos ou pouco transparentes.

O PySDM resolve isso.

Abaixo segue trechos de um artigo do Make Tech Easier (em uma tradução livre) sobre o PySM. Recomendo ver o artigo na íntegra também.

Quem está usando o Ubuntu em dualboot com windows já deve saber que ele reconhece, acessa e escreve em partições NTFS sem problemas. O que incomoda é que o sistema não monta as partições automaticamente. Então, todas as vezes que você precisar acessar uma partição NTFS, primeiro você deverá acessá-la via Naitulus, entrar com a senha do root e montá-la antes do acesso.


Uma forma de corrigir isso é fazer o ubuntu montar essas partições durante o boot. Essa modificação pode ser feita fazendo alterações no arquivo FSTAB, mas isso envolve acesso via terminal e edição de arquivos do sistema. O que pode ser um grande problema para iniciantes, porque uma alteração incorreta no FSTAB pode até fazer com que o seu sistema não inicie mais.


Para proceder com a alteração de forma simples, podemos instalar a aplicação PySDM, e acessar o "Storage Device Manager" (Gerenciador de Dispositivos de Armazenamento) com uma interface mais amigável.


Para instalar o PySDM, você pode ir via Synaptic (menu Sistema -> Administração -> Synaptic) e pesquisar sobre o programa lá e proceder com a instalação (3 ou 4 cliques). também há o método apt-get (que pode ser feito via terminal).


sudo
apt-get install pysdm

Após a instalação vá em Sistema -> Administração -> Storage Device Manager.


As partições aparecerão na lista à esquerda do programa.



Para identificar quais são as partições NTFS clique em uma partição é veja o campo Type Field. Ele irá informar qual o tipo de arquivo da partição.



Ao localizar uma partição NTFS, clique no botão Assistant.



Marque a caixa "The File system is mounted at boot time".

E desmarque a caixa "Mount file system in read only mode" se você quiser que a partição seja montada como leitura e escrita.



Clique OK e em Apply para salvar as modificações.

Na próxima vez que o computador for reiniciado, suas partições NTFS serão montadas na inicialização.


Créditos: Make Tech Easier

HJSplit

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Olá.
Postando na íntegra um tutorial do Sr. Aloízio.

HJSplit no Ubuntu

Instalando HJSplit e criando um lançador no Menu: Aplicativos > Acessórios > HJSplit.

Muitos tem perguntado como juntar partes de filmes, musicas, etc... divididos em pequenos arquivos. São muitas as sugestões, em Linux a maioria são via comando. Vamos conhecer as formas gráficas.

No caso de arquivos divididos e comprimidos (.rar ) , estando todos os pacotes na mesma pasta, basta extrair o primeiro arquivo (Extrair aqui) e os demais serão juntados, gerando um novo arquivo completo.

E se o arquivo foi dividido com o HJSplit ?

Este aplicativo não será instalado, é executável com Java. Se já tiver o Sun Java 6 Runtime instalado (se não tiver, instale) baixe o arquivo - hjsplit g.jar - neste sitio http://www.freebyte.com/hjsplit/ em HJSplit for Java. Não descompacte o arquivo, clique com botão direito do mouse sobre o arquivo baixado e em propriedades, na aba “Permissões”, marque Permitir execução do arquivo como um programa e na aba “Abrir com”, marque Sun Java 6 Runtime. Pronto, basta dar dois cliques no arquivo e o programa sera aberto para uso. Convenhamos, ter um arquivo compactado para executar um programa é chato, vamos criar um lançador no Menu: Aplicativos >Acessórios.

Crie na sua pasta Home (Pasta pessoal) uma nova pasta, mova o arquivo para dentro dela, não descompacte, dê um nome a esta pasta, sugiro nome ( .Hjsplit ), isso mesmo, com um ponto antes do nome para oculta-la na sua pasta Home, feche a pasta, pronto, a nova pasta com o arquivo dentro já está oculta.

Vamos criar um lançador.

No painel, clique com botão direito do mouse sobre um dos menus e escolha - Editar Menus ou Sistema>Preferencia>Menu principal. Na janela que se abre, na coluna esquerda clique em Acessórios para mostrar todos os itens, vamos criar um novo item, na coluna direita, clique em “Novo item” será aberto o aplicativo Criar lançador, em Tipo: mude para Aplicativo, em Nome: escreva HJSplit (ou outro nome que você quer que apareça no menu), em Comando: clique em navegar, será aberta uma janela de navegação, parecida com uma pasta, mostrando todas as pastas ocultas, (se não aparecer, clique com botão direito e marque “Mostrar arquivos ocultos”) veja que a pasta .HJSplit está entre elas, selecione esta pasta clicando nela e depois, abaixo da janela em Abrir, e mais uma vez clique Abrir (ou clique duas vezes na pasta e duas vezes no arquivo, é a mesma coisa), pronto o caminho foi copiado no Criar lançador, em Comentário: escreva: Juntar e separar arquivos, (para mudar o ícone, estando ainda em Criar lançador, de um clique no ícone atual e escolha um a seu gosto). Feche tudo, seu novo item foi criado e pronto para uso em: Aplicativos > Acessórios > HJSplit ou outro nome que tenha dado.

No caso de arquivos com extensão .0 .1 .2... e assim por diante provavelmente foram divididos com outro programa chamado Hacha, muito usado na Europa, para o linux ele se chama Hoz, abra o Synaptic e instale o hoz-gui (modo gráfico). Este programa não cria uma entrada no menu, para inicia-lo, abra o terminal e escreva “ghoz” sem aspas. Para coloca-lo no menu, clique com botão direito do mouse na área de trabalho e escolha “Criar lançador” e proceda como acima, dê um nome e em comando coloque ghoz , o programa estará em Aplicativos >Acessórios > Ghoz em Espanhol e fácil de usar.

Divirta-se.

[]s