scp com espaços no nome

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Olá.
Dica rápida pra quem usa scp.
Caso o diretório ou arquivo a ser copiado, tenha espaços no nome, basta usar aspas duplas (") e simples ('), ao mesmo tempo. Exemplo:

scp user@192.168.0.79:"'arquivo a ser copiado'"

Se for diretório, não esqueça do parâmetro:

scp -r user@192.168.0.79:"'diretório a ser copiado'"

Prático e rápido. =)

[]s

Referência: inerciasensorial

Reinstalando o grub

terça-feira, 28 de julho de 2009

Olá.

Recentemente, precisei remover um HD de uma estação. Porém nela, estava instalado o gerenciador de boot (grub). Consequentemente, o SO não subia.
Após revirar alguns sites e foruns, encontrei a solução.

1) Rode um live CD e deixe iniciar o sistema normalmente;
2) Abra um terminal e execute os comandos a seguir;
3) grub //para iniciar o aplicativo grub para configurar o gerenciador de boot
4) root (hd0,0) //indica que a imagem de boot está no hd 0 e na partição 0
5) setup (hd0) //instala o grub na mbr do hd 0
6) quit //sai do grub

Pronto, agora basta reiniciar o PC e o grub aparecerá na inicialização.


Funciounou perfeitamente!

[]s


Referência: manoelcampos.wordpress.com

Listar por tamanho

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Olá.

Dica rápida:
Caso precise listar algum diretório e filtrar a saída por tamanho, o parâmetro a se usar é o "S".
Exemplo:

ls -lhS

Parâmetros:
  • l - em forma de lista
  • h - leitura de forma "humana" (ele converte os valores)
  • S - organiza por tamanho
Se quiser ordenar por tamanho de forma invertida, use também o "r".
Exemplo:

ls -lhSr

É isso... ajuda bastante. =)
Mais informações a respeito, consulte o manual mais próximo com:

man ls

[]s

Teclado numérico

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Olá.

Fez/teve alguma atualização e seu teclado numérico simplesmente parou de responder? Pois aqui está a solução:

Sistema > Preferências > Teclado, acessar a aba Teclas do Mouse e desmarcar a opção “Permitir controlar o apontador usando o teclado“

Ou (em inglês):

System > Preferences > Keyboard > Mouse Keys > e desmarcar a opção "Pointer can be controlled using the keypad".

Por aqui, funcionou!

[]s

Referência: andrenoel

Gerenciador de download Tucan

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Muitos arquivos estão hospedados em provedores de serviço on-line da internet, os chamados gerenciadores de download como: Megaupload Rapdshare Badongo 4shared Easy-share e outros, podem serem pagos ou gratuitos. Convenhamos, são chatos, cheios de propagandas e ainda tem que digitar alguns caracteres (captcha), e na opção download comum, não pago, a espera é de 45seg ou mais minutos e o arquivo é baixado um por vez, é um verdadeiro tormento.

Eu quis baixar um arquivo de 1.4GB divididos em 16 partes hospedados no Megaupload e fui procurar uma alternativa para baixa-los, encontrei, trata-se do “Tucan”, software já traduzido para o Português, ainda em fase alpha, com a promessa de novas funcionalidades, mas que já mostra seu potencial, suporta download com conta premium como grátis. É bem funcional e de fácil instalação, disponibilizado no sitio Getdeb em: http://www.getdeb.net/release/4587

Ao inicia-lo, pela primeira vez, abrirá a janela de configuração e quais serviços serão usados, por enquanto e nos meus testes, só estão disponível os arquivos do Megaupload.com e do Gigasize.com. Para iniciar o download vá em algum sitio, encontre o arquivo desejado, clique com botão direito do mouse no nome do servidor e selecione copiar link e cole na janela do download, botão: iniciar download pressione o botão: verificar links e o botão: adicione, pronto, acompanhe pela janela principal todos os arquivos adicionados. Na janela adicionar link, os ícones de um triângulo amarelo significa que o arquivo não está mais disponível e de um simbolo de marcação verde significa disponível.

A velocidade é igual a do sitio onde o arquivo está, ele não acelera o download, tudo dependerá se for pago ou gratuito, conforme regras dos provedores, pago: baixa todos de uma única vez em alta velocidade, grátis: um por vez e baixa velocidade. Sua grande vantagem é não ter que ficar abrindo paginas e ter outras se abrindo com um monte de propaganda os famosos adwares e aqueles procedimentos iniciais a cada download, sem contar com aquela mensagem “Seu limite já esgotou”.
Lembrando que estes provedores não permitem pausas, então não pause o download. Melhor horário para baixar arquivos após meia noite.
Boa diversão

Sitio oficial do Tucan
http://www.tucaneando.com


Matéria enviada pelo amigo Aloizio Zottarelli.

Proxy [parte 2]

sábado, 18 de julho de 2009

Olá. Continuando; mas antes, vou explicar a respeito do vmtools (porque recebi algumas perguntas a respeito). Bom, o vmtools é um 'pacote' de configurações, aplicações, etc, que fará com que sua máquina virtual, tenha um ganho de performance, além de habilitar uma ou outra função extra. É altamente recomendado, que após a instalação do SO, seja efetuada a instalação do vmtools. Em vm MS, não há segredo, pois ao solicitar ao VMWare server a instalação, o SO vai exibir a tela dos famosos 'next, next, next...' Pra gnu/linux (que é o caso do nosso proxy server) existem algumas dicas. Vou explicar, da forma que sempre faço; Após o start da vm com SO linux, peça ao VMWare server, a instalação do vmtools. Na vm, monte o cd com:

mount /dev/cdrom /media/cdrom

Copie o arquivo tar.gz do /media/cdrom para algum diretório (tmp, por exemplo).


cp /media/cdrom/*tar.gz /tmp

Dentro do /tmp, descompacte o arquivo:

tar -xvf *tar.gz

Acesse o diretório criado e execute o arquivo de instalação do vmtools com:


./vmware-install.pl

Siga as orientações (caso falte algum compilador, instale-o e volte a rodar o instalador do vmtools). No final, você verá que o vmtools está rodando, no painel do VMWare server.


Obs.: se estiver usando Ubuntu Server ou qualquer variante e, durante a instalação do vmtools, ocorrer o 'erro':

The path "/usr/src/linux/include" is not an existing directory.

A solução que encontrei foi:

- verifique a versão do kernel:

uname -r

- instale o headers (do seu kernel):

aptitude install linux-headers-(versão do kernel)

Após isso, execute o instalador do vmtools que não deverá ocorrer mais nenhum problema.

Bom, vmtools instalado, atualizem seu server com:

aptitude update && aptitude upgrade -y

Por enquanto, é isso... pra sequência, iremos enfim, iniciarmos os preparativos finais para o proxy.

[]s

Referência: katakan (linux-headers)

Proxy

sábado, 11 de julho de 2009

Olá.

Estarei iniciando um 'mini-curso' (entre aspas, porque não chega a tanto), de um sistema de proxy. Esse servidor pode (e deve) ser virtualizado. Terá (ou não) sistema de autenticação direta, além de uma completa e extremamente funcional, saída de relatórios.

Nesse primeiro bate-papo (acho melhor que chamar de aula), estarei instalando o server propriamente dito. Instalem o da sua preferência, mas por aqui, irei basear os passos num Ubuntu Server 8.04 (por ser a versão com suporte extendido, além de já utilizá-lo em produção), dentro do VMware Server 2 (dúvidas a respeito do VM, consultem seu buscador preferido ou MPL/VMWare).

De hardware teremos: 10gb de disco (sem utilização inicial total), 256mb de memória, quantidade de processador a vontade (aqui deixei com 2), rede brigde, cdrom e sem floppy.

A instalação segue o básico, sem novidade. Na hora de escolher recursos, não costumo habilitar nada (se precisar, instalo posteriormente).

Após a instalação e o reboot inicial, resolvam a pendência do vmtools, que é importante para um melhor desempenho, além das atualizações do próprio SO.

No próximo contato, iniciaremos os preparativos para o proxy.
[]s

ssh

Olá.

Se, ao tentar um acesso via ssh, se deparar com a mensagem:

Warning: Remote Host Identification Has Changed

É muito provável que houve alguma modificação nessa comunicação (seja pelo host, fqdn, ip, enfim...).
Existem algumas soluções. Eu uso:

ssh-keygen -R {IP}

Exemplo:

ssh-keygen -R 192.168.100.255

Isso dará um 'reset' e solicitará uma nova chave, para esse canal.
É uma situação comum, que se resolve de uma forma também comum.

Referência: cyberciti

Configurações (manuais) de rede

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Olá.
Pra quem (como eu) administra ou lida com configurações diretas via terminal, seja por ssh, seja num server sem front, enfim, ou mesmo quem goste da 'tela preta', seguem algumas dicas a respeito de redes:

Definir IP, máscara e gateway

O arquivo a ser editado é o:

/etc/network/interfaces

Exemplo:


iface eth0 inet static
address 192.168.255.1
netmask 255.255.0.0
gateway 192.168.1.255

Se for dhcp, basta:

iface eth0 inet dhcp

É possível usar uma configuração 'temporária':

ifconfig eth0 192.168.255.1 netmask 255.255.0.0 up
route add default gw 192.168.1.255

DNS
Edite o arquivo:

/etc/resolv.conf

Indique o(s) servidor(es):


nameserver 192.168.200.79
nameserver 192.168.200.80

Hosts:

O arquivo é:

/etc/hosts


Exemplo:

127.0.0.1 localhost
127.0.1.1 e007.dominio.intra


Restart dos serviços de rede:

/etc/init.d/networking restart

Para confirmar as configurações, basta usar o:


ifconfig -a

Basicamente, são configurações e comandos usados com frequência nesse tipo de administração. Para efeito de testes, recomendo um cenário virtual ou mesmo uma estação num laboratório de testes.

Referências: vivaolinux; pplware; cyberciti

---
Edit:

Lembrando que os comando acima, referem-se a 'linha' Debian e seus variantes. ;)
Tks Infog.

Argument list too long

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Olá.

Caso, ao tentar remover inúmeros arquivos, se depare com o erro:

/bin/rm Argument list too long

Existe uma dica interessante que é:

for (variável) in (argumento); do rm $(variável); done

Exemplo 1:

Para apagar todos os arquivos que possuam a extensão .mail:

for A in *.mail; do rm $A; done

Exemplo 2:

Para apagar todos os arquivos que tenham 2009, no nome:

for B in *2009*; do rm $B; done

Incremente o rm com seus argumentos, visando facilitar ainda mais a operação.

Simples e bastante eficaz.

[]s

Referência: Viva o Linux

Abraço.

Firefox 3.5

domingo, 5 de julho de 2009

Olá.
Pelo visto a atualização padrão do Ub para o Firefox ainda não está disponível automaticamente. Pra quem quer usar a nova versão do FF, segue um breve procedimento:

Adicione ao seu sources.list:

deb http://ppa.launchpad.net/ubuntu-mozilla-daily/ppa/ubuntu jaunty main

Resolva a chave de identificação:


apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 247510BE

Atualize o cache com:


apt-get update

Instale a Raposa de Fogo com:

apt-get install firefox-3.5 firefox-3.5-gnome-support latex-xft-fonts

Nesse momento, você deverá ter as duas versões instaladas (3.xx e 3.5). Para tornar o mais atual, padrão do SO, atualize o link:

cd /usr/bin
rm firefox
ln -s firefox-3.5 firefox

Por aqui, funcionou sem problemas.
Qualquer dúvida, comentem...
[]s

Referência: ubuntusolutions